Cadernos do Ateliê

Publicações Atuais – Volume 1 (2019)


Número 2. A História Antropológica de um Ponto de Vista Tecnológico  – Ensaios de Antropologias das Técnicas e dos Objetos Técnicos

Elaborada no interior do Plano de Convergência Tecnociências & Sociedade: interflúvios e porvires da máquina, da vida e do (pós-)humano, o presente número seriado tem o objetivo de disponibilizar ensaios de antropologia das tecnologias. Ela se propõe a publicar, principalmente, traduções de textos clássicos da história da antropologia (e de suas ciências irmãs, como a arqueologia e a etologia) que tenham assumido uma posição do “ponto de vista tecnológico”. Mas pretende trazer também ensaios contemporâneos que trabalham com uma abordagem antropológica das técnicas, dos objetos técnicos e das tecnologias.

Fascículo 2. Concepções que precederam a noção de matéria, por Marcel Mauss  PDF

Por: André Magnelli e Jayme Gomes Neto

Fascículo 3. Nota sobre as relações entre Tecnologia e Sociologia (1948), por André Leroi-Gourhan PDF

Por: Maryalua Meyer, André Magnelli e Thiago Cabrera


Número 4. Cartografias da Crítica: fundamentos, potencialidades e limites

Em 2017, dávamos início ao Projeto Cartografias da Crítica no núcleo de pesquisa SOCIOFILO, com atividades no Blog do Sociofilo. Ele se propunha a (re)pensar a (teoria) crítica em seus fundamentos, potencialidades e limites, realizando uma genealogia das constelações de crítica e fazendo uma cartografia das teorias e pesquisas críticas.

Sendo liderado por Alberto Luis Cordeiro de Farias & André Magnelli, o Cartografias passou a ter como locus central o Ateliê de Humanidades e integrou, como co-coordenador, o professor Felipe Maia (UFJF). Iniciamos com grande alegria, agora em 2019, a segunda fase do Cartografias, trazendo a público um novo projeto, o nosso primeiro livro e uma série de publicações no Cadernos do Ateliê.

Fascículo 1. Abaixo do asfalto está a praiaPDF

por: Seyla Benhabib, com apresentação de Felipe Maia e Alberto Luis Cordeiro de Farias


Número 5. Entre Humanismo, Pragmatismo e Complexidade: Educação, Cultura e Trabalho no século XXI

O Ateliê de Humanidades é uma iniciativa que parte de um diagnóstico sobre as crises de nosso tempo, incluindo a do pensamento, da cultura e das universidades; nossa instituição de livre estudo e pesquisa é fundada em ideias e valores fortes, vistos como um norte e uma resposta às crises. Neste sentido, nosso Plano de convergência Entre humanismo, pragmatismo e complexidade: educação, cultura e trabalho no século XXI nos é central, pois oferece uma autorreflexão constante sobre onde estamos, o que somos, o que queremos e para onde temos que ir.

Lançamos agora nos Cadernos do Ateliê uma primeira série que traz textos, traduzidos e inéditos, que permitam diagnosticar nosso tempo, ao mesmo tempo que refletir sobre o Ateliê e seus valores.

Fascículo 1. “Outra Ciência é possível!”: Um apelo à Slow Science

Por: Isabelle Stengers, com tradução de Maryalua Meyer, apresentação e revisão de André Magnelli.

Site no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: