Pontos de Leitura. A riqueza interior, por Herman Hesse

Neste final de semana pré-pascoal, revisitamos dois Pontos de Leitura do Ateliê de Humanidades, retirados do livro A arte dos ociosos, do escritor e pintor alemão Herman Hesse. “Fome de amor e alegria” (1907) e “A riqueza Interior” (1915). Eles são uma preciosa leitura em tempos de confinamento! Publicamos agora "A riqueza interior" e convidamos que... Continuar Lendo →

Pontos de leitura. Fome de amor e alegria – por Herman Hesse

Neste final de semana pré-pascoal, revisitamos dois Pontos de Leitura do Ateliê de Humanidades, retirados do livro A arte dos ociosos, do escritor e pintor alemão Herman Hesse. "Fome de amor e alegria" (1907) e "Riqueza Interior" (1915). Eles são uma preciosa leitura em tempos de confinamento! Ambos estão em áudio leitura e, também, em... Continuar Lendo →

Pontos de leitura. Amar o humano, amar a Terra

Publicamos hoje o vídeo de leitura e comentário por André Magnelli do Pontos de leitura "Amar humano, amar a Terra", de Michel Serres. Gravado no dia 17 de março de 2020, este vídeo não se propõe a ser uma interpretação da pandemia de coronavírus, mas a tangencia fazendo uma "leitura pandêmica"do que acontece conosco, ou... Continuar Lendo →

Pontos de leitura. O silenciamento pelo medo – Por Z. Bauman

"(…) Como toda as outras formas de coabitação humana, nossa sociedade liquido-moderna é um dispositivo que tenta tornar a vida com medo uma coisa tolerável. Em outras palavras, um dispositivo destinado a reprimir o horror ao perigo, potencialmente conciliatório e incapacitante; a silenciar os medos derivados de perigos que não podem – ou não devem,... Continuar Lendo →

Pontos de leitura. Quando o hiperindividualismo leva ao autoritarismo

Publicamos hoje um Pontos de leitura que reflete sobre a dialética do hiperindividualismo contemporâneo. Neste Pontos de Leitura, que é o primeiro acompanhado de um vídeo de leitura e reflexão, André Magnelli selecionou um texto para refletir sobre as tendências atuais do utilitarismo e do "autenticismo" recairem em visões autoritárias de mundo. Este Pontos de Leitura teve como mote o recente vídeo do ex-secretário nacional de cultura Roberto Alvim. A partir deste fato, refletimos sobre os ideias de autonomia do mundo moderno e passeamos um pouco pelos séculos XVIII ao XXI. Desejamos um excelente achado!

Não nascemos para morrer, mas para começar o novo – por Hannah Arendt

O Ateliê de Humanidades retorna do recesso hoje, dia 06 de janeiro, sob o espírito de um novo ano que se inicia, com Pontos de Leitura sobre Hannah Arendt. E que o novo nasça, sempre, de novo.

Latino-americanos, o que nos torna irmãos? – por Ferreira Gullar

Nós, latino-americanos Somos todos irmãos mas não porque tenhamos a mesma mãe e o mesmo pai: temos é o mesmo parceiro que nos trai. Somos todos irmãos não porque dividamos o mesmo teto e a mesma mesa: divisamos a mesma espada sobre nossa cabeça. Somos todos irmãos não porque tenhamos o mesmo braço, o mesmo... Continuar Lendo →

Com olhar de águia, voa-se acima da soberba e da inveja – por F. Nietzsche

21. Contra a soberba Não se encha de ar: senão basta uma alfinetada para o estourar. 40. Sem inveja Sim, não há inveja em seu olhar; e vocês o louvam por isso? Ele não olha em torno, à procura de seus louvores; ele tem o olhar de águia, visa o que está longe. Ele não... Continuar Lendo →

Pontos de Leitura. Sobre o trabalho que faz um gênio, por Nietzsche

[...] a atividade do gênio não parece de modo algum distinta da atividade do inventor mecânico, do sábio em astronomia ou história, do mestre na tática militar. Todas essas atividades se esclarecem quando imaginamos indivíduos cujo pensamento atua numa só direção, que tudo utilizam como matéria prima, que observam com zelo a sua vida interior... Continuar Lendo →

Site no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: