Latino-americanos, o que nos torna irmãos? – por Ferreira Gullar

Nós, latino-americanos Somos todos irmãos mas não porque tenhamos a mesma mãe e o mesmo pai: temos é o mesmo parceiro que nos trai. Somos todos irmãos não porque dividamos o mesmo teto e a mesma mesa: divisamos a mesma espada sobre nossa cabeça. Somos todos irmãos não porque tenhamos o mesmo braço, o mesmo... Continuar Lendo →

Com olhar de águia, voa-se acima da soberba e da inveja – por F. Nietzsche

21. Contra a soberba Não se encha de ar: senão basta uma alfinetada para o estourar. 40. Sem inveja Sim, não há inveja em seu olhar; e vocês o louvam por isso? Ele não olha em torno, à procura de seus louvores; ele tem o olhar de águia, visa o que está longe. Ele não... Continuar Lendo →

Pontos de Leitura. Sobre o trabalho que faz um gênio, por Nietzsche

[...] a atividade do gênio não parece de modo algum distinta da atividade do inventor mecânico, do sábio em astronomia ou história, do mestre na tática militar. Todas essas atividades se esclarecem quando imaginamos indivíduos cujo pensamento atua numa só direção, que tudo utilizam como matéria prima, que observam com zelo a sua vida interior... Continuar Lendo →

Pontos de Leitura. A riqueza interior, por Herman Hesse

[...] Só em situações difíceis na vida revela-se abertamente o caráter de uma pessoa. Assim, também, mostra-se o relacionamento de cada um com o plano espiritual ou ideal, com tudo que não se pode provar ou tocar, só em sua pureza e no seu verdadeiro valor, quando o amparo habitual de nossa vida exterior se... Continuar Lendo →

Pontos de leitura. Para que uma ciência bela responda pelas crianças – por Michel Serres

A partir de uma certa altura de sua história, a ciência deve responder por sua face, pela beleza que apresenta e produz. Desinteresso-me do saber que adquiriu a forma atual porque enfeia homens e coisas, porque ele envelhece mal e fracassou na formação de nossos filhos. Mostra feiúra e morte, a máscara contorcida da tragédia.... Continuar Lendo →

Pontos de Leitura. E a Terra se comove! – por Michel Serres

[...] desde esta manhã, a Terra treme novamente: não porque ela se move em sua órbita inquieta e discreta, não porque ela muda, desde as suas placas profundas até seu envoltório aéreo, mas porque ela se transforma por nossa ação. [...] Nós preocupamos a Terra e a fazemos tremer! Novamente, ela tem um sujeito. [...]... Continuar Lendo →

Pontos de leitura. Temperança e autodomínio: exercícios de virtude e prazer – por Sócrates (com comentário de Graça Rocha)

além de expor-se muito menos aos sofrimentos, ele acreditava experimentar [com a temperança] tanto prazer em satisfazer-se como os que compram o gozo ao preço de mil tormentos A narrativa abaixo de Xenofonte sobre Sócrates pode nos levar a reconhecer como se chega a uma vida mais equilibrada e, possivelmente, de maior temperança e menor... Continuar Lendo →

Pontos de Leitura. Dons, ou a tenacidade de se tornar aquilo que é – por Nietzsche

"Numa humanidade altamente desenvolvida com a de hoje, cada um tem da natureza a possibilidade de alcançar vários talentos. Cada qual possui talento nato, mas em poucos é inato ou inculcado o grau de tenacidade, perseverança, energia, para que alguém se torne de fato um talento, isto é, se torne aquilo que é, ou seja, o... Continuar Lendo →

Pontos de Leitura. Todo amor verdadeiro interessa a toda a humanidade, por Alain Badiou

Quem não começa pelo amor jamais saberá o que é a filosofia: esta é a intuição fundamental de Platão. No amor, há a experiência da passagem possível da pura singularidade do acaso a um elemento que tem um valor universal. Aprende-se, com ele, que podemos experimentar o mundo a partir da diferença, e não apenas... Continuar Lendo →

Site no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: