O Ateliê de Humanidades realizará o Ciclo de Humanidades: ideias e debates em filosofia e ciência sociais, a ocorrer mensalmente ao longo de 2019 na BiblioMaison (biblioteca do Consulado da França no Rio de Janeiro) como parte das Quintas da Maison. Em nosso Ciclo, buscaremos articular as reflexões críticas e os diagnóstico de crise com uma atitude propositiva, disposta a pensar as reformas possíveis de serem feitas e as metamorfoses generativas em curso.

Post Destacado

Ciclo de Humanidades.Resistir às seduções do irracionalismo: homenagem aos 90 anos de Jürgen Habermas (evento gratuito)

No dia 31 de outubro, o Ateliê de Humanidades, em parceria com a BiblioMaison / Consulado da França e o Goethe Institut / Consulado da Alemanha, realizará o Ciclo de Humanidades em uma homenagem ao seu aniversário de 90 anos. Aproveitando o contexto de institucionalização do Instituto franco-alemão, refletiremos sobre a obra e o pensamento de um dos principais pensadores da democracia, dos direitos humanos, do direito internacional, do cosmopolitismo e da União Europeia. Pensar com Habermas a partir do Brasil é engajar-se em um diálogo intercultural, no qual é possível refletir não apenas sobre como a unidade da razão ressoa na multiplicidade de suas vozes, mas também sobre como resistir às forças contemporâneas de fragmentação, sectarismo e desrazão, construindo uma humanidade (e uma ordem internacional) comum através da polifonia dos povos e nações.

Curso Livre. A História da Sexualidade: Introdução, atualidade e crítica

Professor Lucas Faial Soneghet Apresentação Desde que foi publicada, a História da Sexualidade, de Michel Foucault, tornou-se um marco nas pesquisas em filosofia, em história e em ciências sociais. O primeiro volume, A Vontade de Saber (1976), escrito logo após Vigiar e Punir (1975), foi parte da genealogia dos dispositivos de saber-poder empreendida pelo autor... Continuar Lendo →

Participação de livre-pesquisadores do Ateliê de Humanidades na ANPOCS

Livre-pesquisadores do Ateliê de Humanidades apresentam trabalhos no Seminário Temático “Intelectuais, democracia e dilemas contemporâneos” no 43º Encontro Anual da Anpocs, coordenado por Felipe Maia (UFJF) e Maria Alice Rezende de Carvalho (PUC-Rio). - Um Esclarecimento incontornável: os intelectuais em uma democracia em mutação, por André Magnelli e Alberto L. C. de Farias - Redes... Continuar Lendo →

Pontos de leitura. Para que uma ciência bela responda pelas crianças – por Michel Serres

A partir de uma certa altura de sua história, a ciência deve responder por sua face, pela beleza que apresenta e produz. Desinteresso-me do saber que adquiriu a forma atual porque enfeia homens e coisas, porque ele envelhece mal e fracassou na formação de nossos filhos. Mostra feiúra e morte, a máscara contorcida da tragédia.... Continuar Lendo →

Fios do Tempo. Como ser imune à falsa generosidade? – por André Magnelli

Publicamos hoje no Fios do tempo: análises do presente um artigo de André Magnelli sobre o sentido e os limites da proposta de recuperar a lógica do dom. Sendo o último artigo de uma série publicada no Jornal do Brasil (aqui em segunda versão ampliada), ele traz uma reflexão realista sobre a prática do dom:... Continuar Lendo →

Fios do Tempo. A canção brasileira como música de invenção e ensaio – por Marcos Lacerda

Publicamos hoje no Fios do tempo: análises do presente o primeiro artigo da série e temporada Brasil, entre ideias e canções, com publicações sobre música popular brasileira na tribuna Fios do tempo e no podcast República de Ideias. Sob liderança do sociólogo, ensaísta e crítico Marcos Lacerda, livre-pesquisador do Ateliê de Humanidades e ex-diretor do... Continuar Lendo →

Pontos de Leitura. E a Terra se comove! – por Michel Serres

[...] desde esta manhã, a Terra treme novamente: não porque ela se move em sua órbita inquieta e discreta, não porque ela muda, desde as suas placas profundas até seu envoltório aéreo, mas porque ela se transforma por nossa ação. [...] Nós preocupamos a Terra e a fazemos tremer! Novamente, ela tem um sujeito. [...]... Continuar Lendo →

Variações do amor em tempos incertos – por Paulo Henrique Martins (artigo em O Povo)

Talvez devamos falar do amor como uma política de cuidados para um mundo que precisa ser reparado afetivamente e que exige novos modos de percepção e construção dos encontros sociais.   Amor é uma das palavras mais citadas em músicas, filmes, livros e bate papos. Serve tanto para exaltar conquistas sexuais e sentimentais como para... Continuar Lendo →

Podcast. Cartografias da crítica (I): O que há de crítico com a teoria crítica?

Publicamos hoje o primeiro episódio de uma temporada do República de Ideias sobre o Plano de Convergência "Cartografias da crítica: entre crise, crítica e reconstrução", do qual resultou uma publicação do Ateliê de Humanidades Editorial: "Cartografias da crítica: balanços, perspectivas e textos". Neste primeiro episódio, Alberto Luis Cordeiro de Farias e André Magnelli refletem sobre... Continuar Lendo →

Site no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: