O Ateliê de Humanidades realizará o Ciclo de Humanidades: ideias e debates em filosofia e ciência sociais, a ocorrer mensalmente ao longo de 2019 na BiblioMaison (biblioteca do Consulado da França no Rio de Janeiro) como parte das Quintas da Maison. Em nosso Ciclo, buscaremos articular as reflexões críticas e os diagnóstico de crise com uma atitude propositiva, disposta a pensar as reformas possíveis de serem feitas e as metamorfoses generativas em curso.

Post Destacado

Podcast. Cosmopolíticas para Gaia em Tempos de Antropoceno

As queimadas na Amazônia e a postura do governo Bolsonaro colocaram a questão ambiental no centro das atenções dos brasileiros, e o Brasil no centro de um turbilhão mundial. Hoje, no República de Ideias, o Ateliê de Humanidades revisita o tema "Cosmopolíticas para Gaia em tempos de Antropoceno", tratado por nós no Ciclo de Humanidades.... Continuar Lendo →

Pontos de leitura. Nem imbecil feliz, nem infeliz imbecil: compreender a época em que vivemos – Luc Ferry

Do mesmo modo que a consciência infeliz, tão bem descrita por Hegel, tendemos a ver na história apenas o que desmorona e morre, quase nunca o que surge e ganha vida. Daí  nossa tendência ao pessimismo, tendência tão forte que dá asas ao pensamento negativo. Ao contrário do otimismo, sempre um pouco tolo, uma visão... Continuar Lendo →

Fios do tempo. E pretendeis possuir a verdade, e vossa opinião aprisionará o amor – por André Magnelli

Publicamos hoje, no Fios do Tempo: Análises do presente, um artigo de André Magnelli (livre-pesquisador e diretor do Ateliê de Humanidades). A partir das citações que Bolsonaro faz em seu twitter do versículo "E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará", Magnelli reflete sobre os usos da religião nas atuais "políticas de autenticidade" que,... Continuar Lendo →

Lançamento do livro “Itinerários do Dom: Teoria e sentimento” de Paulo Henrique Martins na Universidade Federal do Pernambuco (UFPE)

O Ateliê de Humanidades, em parceria com o Programa de pós-graduação em sociologia da Universidade Federal do Pernambuco, convida todos para o lançamento do livro Itinerários do Dom: Teoria e sentimento do Prof. Dr. Paulo Henrique Martins (UFPE) Dia 30 de Agosto - Auditório Manuel Correia de Andrade, CFCH – 3º andar - Campus UFPE... Continuar Lendo →

Generosidade e vida social, por Paulo Henrique Martins (artigo em O Povo)

A tradição budista prega a bondade fundamental como condição para a harmonia interior. No entanto, a tradução do termo no nosso imaginário cristão sofre, muitas vezes, uma inflexão ambígua em que o bem apenas se reconhece na luta contra o mal, o que se afasta claramente da dádiva franciscana. Para sair desta armadilha maniqueísta é... Continuar Lendo →

Ciclo de Humanidades. Rumo a uma sociedade pós-depressiva? Perspectivas franco-alemães sobre o sofrimento psíquico (evento gratuito)

No próximo dia 29 de agosto, no Ciclo de Humanidades, o Ateliê de Humanidades, em parceria com a BiblioMaison / Consulado da França e o Goethe Institut / Consulado da Alemanha, se propõe a refletir sobre o sofrimento psíquico na contemporaneidade, considerando suas causas sociais, experiências individuais e articulações políticas. Para tanto, convidamos Arthur Bueno (Wissenschaftlicher Mitarbeiter da Universidade de Frankfurt e Associate Junior Fellow da Universidade de Erfurt), que dialogará a crítica social da Escola de Frankfurt – em especial a teoria do reconhecimento de Axel Honneth e teoria da aceleração de Hartmut Rosa – com o diagnóstico da "fadiga de ser si" feito pelo francês Alain Ehrenberg. Neste dia, teremos a oportunidade não apenas de analisar as molas da depressão e dos conflitos políticos atuais, como também de pensar sobre os sentidos da autonomia e o advento possível de uma sociedade pós-depressiva.

Pontos de leitura. Coração ao alto!, ou como a melhor maneira de viajar é sentir – por Fernando Pessoa

Afinal, a melhor maneira de viajar é sentir. Sentir tudo de todas as maneiras. Sentir tudo excessivamente, Porque todas as coisas são, em verdade, excessivamente E toda a realidade é um excesso, uma violência, Uma alucinação extraordinariamente nítida Que vivemos todos em comum com a fúria das almas, O centro para onde tendem as estranhas... Continuar Lendo →

Fios do tempo. Vossa Alteza há de ser muito bem servida por esta Pátria Amada Brasil – Por: Lindoberg Campos

Publicamos hoje, no Fios do Tempo: Análises do presente, um artigo de Lindoberg Campos (Ateliê de Humanidades / PUC-RJ) sobre a escolha do filho do presidente como embaixador nos EUA. Lindoberg se propõe a pensar nossa crise de legitimidade por meio de uma viagem pela história patrimonialista de nossa "pátria amada", desde o suposto pedido... Continuar Lendo →

Podcast. Uma democracia (in)acabada: Os messianismos à brasileira

Quarto episódio da temporada do República de Ideias sobre o Livro " Uma Democracia (in)acabada: quadros e bordas da soberania do povo com Pierre Rosanvallon", lançado pelo Ateliê de Humanidades Editorial.  Com participação de Lindoberg Campos e André Magnelli, refletimos sobre os messianismos na história da democracia brasileira; fazemos um panorama na história; distinguimos entre dois tipos de messianismo; e tratamos de sua presença hoje em nossa política e sociedade, discutindo sobre suas permanências e metamorfoses hoje. O próximo episódio, último da temporada, é: (V) Na era dos populismos. Boa escuta!  

Site no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: