Curso de Extensão (UFBA). Dialogando com Tilly, Furtado e Myrdal: Tessituras sobre desigualdades duradouras, políticas públicas de desenvolvimento e desigualdades raciais no Brasil

O economista e professor Elias Sampaio está oferecendo o Curso de Extensão Universitária “Dialogando com Tilly, Furtado e Myrdal: Tessituras sobre desigualdades duradouras, políticas públicas de desenvolvimento e desigualdades raciais no Brasil”, Núcleo de Pós-Graduação em Administração da Universidade Federal da Bahia e o Núcleo de Extensão em Administração da Escola de Administração da UFBA.

O curso versará sobre o desenvolvimento econômico em seus aspectos teóricos e em sua concretude na realidade brasileira, tendo como eixo do debate a questão das desigualdades raciais. Será feita uma apresentação e discussão da abordagem desenvolvida pelo sociólogo norte americano Charles Tilly sobre a noção de desigualdades duradouras, a partir da sua obra “Durable Inequality” (1999), fazendo uma interlocução entre dois outros autores. Primeiramente, pretende-se estabelecer um diálogo com a contribuição de Celso Furtado a respeito da correlação entre o subdesenvolvimento brasileiro e o chamado “o problema da mão de obra” após o fim regime escravista, registrado no seu clássico “Formação econômica do Brasil” (1959). E, depois, agregaremos a essa tessitura os aportes conceituais e teóricos do estudo do caso dos Estados Unidos, feito por Gunnar Myrdal entre 1937 e 1942, que foi consolidado no seu livro seminal “An American Dilema: The Negro Problem and the modern democracy” (1944).

Professor Elias Sampaio

Doutor em Administração Pública. Mestre em Economia pela UFBA. Economista do Ministério da Economia. Autor do Livro Dialogando com Celso Furtado – Ensaios sobre a questão da mão de obra, o subdesenvolvimento e as desigualdades na formação econômica do Brasil (HUCITEC, 2019) e Política, Economia e Questões Raciais – A conjuntura e os pontos fora da curva, 2014 à 2016 (EDUFBA, 2017). Contato: https://linktr.ee/eliassampaio

Quando?

Novembro: 29
Dezembro 08, 15
Janeiro: 12, 19, 26

Que horas?

18:30 às 21:00 h

Investimento

340,00
(pagos em duas parcelas iguais de 170,00, a primeira parcela deverá ser paga em 28/01/2022 e a segunda parcela deverá paga em 28/02/2022).

Descontos de 50% para: a) Participantes efetivos de Grupos de Pesquisa e ou Profissionais do Campo de Públicas, Desenvolvimento ou Políticas de Promoção da Igualdade Racial; b) Participantes efetivos de Organizações do Movimento Negro e de Entidades Acadêmicas Estudantis e c) Integrante de Comunidades de Religiões de Matrizes Africanas e de Povos Tradicionais.

Inscrição

As inscrições deverão ser realizadas no formulário:

Bolsa (Gratuidade)

Para mais informações sobre a bolsa, acesse o edital de seleção:  https://ea.ufba.br/edital-de-selecao-de-bolsistas-gratuidade-curso-dialogando-com-tilly-furtado-e-myrdal/

Cortesia

Todos os inscritos no curso receberão um exemplar do livro Dialogando com Celso Furtado, de autoria do professor Elias Sampaio.

Programa

Primeiro encontro (29/11/21)
Aula Inaugural: Apresentação do Curso e Tessituras Iniciais

Segundo encontro (08/12/21)
Celso Furtado: Tensões e Contradições da questão da mão de obra em FEB e as Políticas de Desenvolvimento Brasileiras

Terceiro encontro (15/12/21)
Gunnar Myrdal: o racismo e as desigualdades raciais como centralidade na Causação Circular da Pobreza

Quarto encontro (12/01/22)
Outros Diálogos, conexões e mediações: Racismo, Racismo Sistêmico e Inercial, Racismo Institucional, Racismo Estrutural, e Interseccionalidades

Quinto encontro (19/01/22)
Charles Tilly e as Desigualdades Categóricas e Duradouras

Sexto encontro (26/01/22)
Tessituras Finais e Encerramento

Referências Bibliográficas

Básicas

ABREU, Maria Aparecida. O retorno do conflito: a democracia republicana. In: Revista de Estudos Políticos n. 6, 2013/1. UFF. Rio de Janeiro.

COSTA, Sérgio. Desigualdade, Diferença. Articulação. In: Caderno CEH. V.32, n. 85, p.33-45. Jan/Abr, 2019.

CRENSHAW, Kimberle. Documento para o encontro de especialistas em aspectos da discriminação racial relativos ao gênero. Estudos Feministas. Ano 10 vol. 1, 2002.

FURTADO, Celso. Formação Econômica do Brasil. Edição Comemorativa — 50 anos. Organização Rosa Freire d’Aguiar Furtado. São Paulo: Companhia das Letras, 2009 [1959]. 568 p.

MORRIS, Aldon e TREITLER, Vilna Bashi. O ESTADO RACIAL DA UNIÃO: compreendendo raça e desigualdade racial nos Estados Unidos da América. In: Caderno CEH. V.32, n. 85, p.15-31. Jan/Abr, 2019.

MAIO, Marcos Chor. Abrindo a “caixa preta”: O Projeto Unesco de Relações Raciais. In. PEIXOTO, Fernanda Arêas, PONTES, Heloisa e SCHWARCZ, Lilia (Orgs). Antropologias, Histórias, Experiências. Belo Horizonte. Editora UFMG. 2004.

MYRDAL, Gunnar. An American Dilemma – The Negro Problem and Modern Democracy. Twentieth Anniversary Edition. Harper & Row Publisher, New York/Evaston/Londres, [1962] 1944. 1.483p. (available in English).

__. Aspectos Políticos da Teoria Econômica. São Paulo: Editora Nova Cultural, 1989. 179 p. (Coleção Os Economistas)

_. Contra a corrente: ensaios críticos em economia. Rio de Janeiro. Ed.
Campus. 1977.

_. Justiça Social e Desenvolvimento. In. Anais dos Painéis Internacionais sobre desenvolvimento econômico. Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico. Apec Editora. Rio de Janeiro. São Paulo. 1974.

SAMPAIO, Elias de Oliveira Sampaio. Dialogando com Celso Furtado – Ensaios sobre a questão da mão de obra, o subdesenvolvimento e as desigualdades raciais da formação econômica do Brasil. São Paulo Salvador: Editora HUCITEC, 2019.

__. O velho novo normal e as desigualdades raciais categóricas e duradouras. In. MATHIAS, João Felippe Cury M. e SARAIVA, Luiz Fernando (org). Igual-Desigual: história e economia das desigualdades antes, durante e após a pandemia. HUCITEC EDITORA. São Paulo. 2020.

SANTOS, Hélio. Teoria do círculo vicioso. In: São Paulo em perspectiva. São Paulo: Fundação Seade, 1994.

SANTOS. Milton. O País distorcido: o Brasil, a globalização e a cidadania; organização, apresentação e notas de Wagner Costa Ribeiro; ensaio de Carlos Walter Porto Gonçalves. São Paulo: Publifolha, 2002. 221p.

TELES, Edward. Racismo à Brasileira. Uma nova perspectiva Sociológica. Rio de Janeiro. Editora Relume Dumará, 2003.

TILLY. Charles. Durable Inequality. University of California Press. Berkeley. Los Angeles. London. (1999).

TILLY, Charles and Tilly, Chris. Capitalist work and Labor Markets. In: SMELSER, Neil J. and SWEDBERG, Richard (Editors). The Handbook of Economic Sociology. Princeton University Press and Russell Sage Foundation. Princeton, N.J. New York. 1994.

Complementares

ACEMOGLO, Daren & ROBINSON, James. Porque as Nações Fracassam – As origens do poder, da prosperidade e da pobreza. Rio de Janeiro. Editora Elsevier. 2012.

ALMEIDA, Silvio e ROSSI, Pedro. Racismo precisa ser tratado como tema fundamental da economia. Jornal Folha de São Paulo. Opinião. Edição 16/08/2020.

ALMICO, Rita e SARAIVA, Luiz Fernando. Raízes escravas da modernização capitalista no Brasil. Texto apresentado no Seminário A FORMAÇÃO SOCIOECONÔMICA E O DESENVOLVIMENTO NACIONAL E SUBNACIONAL Releituras críticas e bases para um olhar para o Brasil pós 2022 e a Bahia pós 2023.
Outubro de 2020.

ASSIS, Dayane N. Conceição de. Interseccionalidades. – Salvador: UFBA, Instituto de Humanidades, Artes e Ciências; Superintendência de Educação a Distância, 2019. 57 p. : il.

CUNHA, Sílvio Humberto dos Passos. Um retrato fiel da Bahia: sociedade-racismoeconomia na transição para o trabalho livre no recôncavo açucareiro, 1871-1902. 272 f. Tese (Doutorado em Economia) — Instituto de Economia, Universidade Estadual de Campinas, São Paulo. 2004.

DARIDO, Marcela e SANTOS, Nathan. Quem tratará o racismo como tema fundamental em economia? Jornal Folha de São Paulo. Opinião. Edição 02/09/2020.

LEFF, Nathaniel Hyman. Subdesenvolvimento e Desenvolvimento no Brasil. Estrutura e mudança econômica (1822–1947). Volume 1. Rio de Janeiro: Expressão e Cultura, 1991 [1982]. 271 p. (Capítulo 4)
LEFF, Nathaniel Hyman. Subdesenvolvimento e Desenvolvimento no Brasil. Reavaliação dos obstáculos ao desenvolvimento econômico. Volume 2. Rio de Janeiro: Expressão e Cultura, 1991 [1982]. 158 p. (Capítulo 2)

MOORE, Carlos. Racismo & Sociedade – novas bases epistemológicas para entender o racismo. Nandyala Editora. Belo Horizonte. Minas Gerais. 2ª Edição. 2012

WILLIAMS, Eric. Capitalismo e Escravidão. São Paulo: Companhia das Letras, 2012. 373 p.

VARGAS, Getúlio. Mensagem ao Congresso Nacional. Sessão de Abertura. Rio de Janeiro. 15 de março de 1951.

GRUPO DE TRABALHO DO DESENVOLVIMENTO DO NORDESTE. Uma política de desenvolvimento econômico para o Nordeste. Rio de Janeiro: Departamento de Imprensa Nacional, 1959. 97 p.




Deixe uma resposta

por Anders Noren

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: