Flipelô/Casa de Castro Alves. A potência do ficcional: literatura como arte da convivência

A ficção possui uma potência de criação social? Como a escrita poética e literária pode ser entendida como uma arte de recordar, materializar, traduzir e criar modos de convivência. No dia da Consciência Negra (20 de novembro, às 14h), o Ateliê de Humanidades, em parceira com a Casa de Castro Alves e com o movimento convivialista no Brasil, realiza a conversa virtual “A potência da ficção: a literatura como arte da convivência” na Feira Literária do Pelourinho (Flipelô) com a participação de André Magnelli (Ateliê de Humanidades), Michele Guerreiro (UFPB) e Lindoberg Campos (UFOP).

Onde?

20 de novembro (sábado)

Que horas?

14 horas

Onde?


Pontos de Leitura. “Sociedade contra o Estado”: a antropologia política de Pierre Clastres – por André Magnelli
No último Pontos de Leitura, tivemos uma breve introdução à vida e …
#079 República de Ideias. Brasil e República depois de 08 de janeiro (segunda parte)
No episódio de hoje, continuamos a conversa sobre os atos golpistas da …
Fios do Tempo. Homossexualidade não é crime, mas pecado? Dilema de uma busca por acolhimento eclesial – por Nelson Lellis
Há alguns dias, o Papa Francisco reafirmou, em uma longa entrevista à …
Curso “Democracia e verdade em uma era de mentiras: introdução e leitura”
A ideia de que vivemos na era da pós-verdade é cada vez …

Últimos Posts

Deixe uma resposta

por Anders Noren

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: