Complexidades do Convivialismo à Brasileira – por André Magnelli

Complexidades do Convivialismo à Brasileira:Promessas de um Anarquismo Construtivo Convivial André Magnelli O Manifesto nos convida a pensar e fazer um convivialismo à brasileira: por múltiplos caminhos chegaremos à Roma do convivialismo. O universalismo a se construir pela via convivial é pluriversal, que será gestado pelo encontro entre as múltiplas civilizações por meio de seres... Continuar Lendo →

Tonalidades de um silêncio – por Olivia von der Weid

Tonalidades de um silêncio Olivia von der Weid Meus olhos percorrem pela primeira vez as letras de tinta impressa em papel do Manifesto Convivialista. Olhos que enxergam e que, por isso, veem palavras que ali ecoam ideias, práticas e sentimentos que falam de um outro mundo possível. Um outro mundo que abarque diferentes correntes de... Continuar Lendo →

Falando de solidariedade e de necessidade – por Renata Reis

Falando de solidariedade e de necessidade Renata Reis Uma breve reflexão sobre o Manifesto convivialista é em si um desafio de síntese. Cada parágrafo ou “eixo” pode trazer páginas e páginas de debates e perspectivas. Provocada a escrever as minhas “cinco páginas” opto por dividir aqui as minhas duas primeiras sensações originais ao terminar de... Continuar Lendo →

O acolhimento do outro – por Madel Luz

O acolhimento do outro Madel T. Luz Introdução A leitura do Manifesto mobiliza profundamente seu leitor, e em várias dimensões. Apresento neste texto alguns comentários resumidos, relativos a três pontos do manifesto que me tocaram e são, do meu ponto de vista, estratégicos para o pensar e o agir convivialista. Não me centrarei nas macro... Continuar Lendo →

Da Independência para a Interdependência:É a hora de descer do muro – por Julia Stadler

Da Independência para aInterdependência: É a hora de descer do muro Julia Stadler Um manifesto, por mais que seja voltado para o mundo, é a reflexão de uma postura interna de quem assina. É uma declaração pessoal de um sujeito para a massa incógnita dos demais. Portanto ofereço aqui um recorte do meu discurso interno... Continuar Lendo →

As casas na favela e os coletivos de cuidados das classes médias – por Camila Fernandes

As casas na favela e os coletivos de cuidados das classes médias: Sobre tecer mundos possíveis em realidades desiguais Camila Fernandes A abertura do manifesto evoca uma assertiva entusiasta encontrada em outros contextos de luta, a saber: “Um outro mundo possível”. Esse foi o grito das manifestações de Seattle contra as negociações da OMC (Organização... Continuar Lendo →

Recontar o passado pela ética do care para construir uma “ética do futuro” – por Carolina Pombo

Recontar o passado pela ética do care para construir uma “ética do futuro” Carolina Pombo de Barros Ao reagir ao Manifesto Convivialista, visitei o passado. Ao falar de um “novo humanismo” o manifesto nos convida à reapropriação do passado, um que nos ajude a olhar a humanidade em sua diversidade. Ele nos orienta mais precisamente... Continuar Lendo →

O convivialismo na clínica psicanalítica e na prática comunitária – por Tereza Estarque

O Convivialismo na Clínica Psicanalíticae na Prática Comunitária Tereza Mendonça Estarque “A humanidade soube realizar progressos técnicos e científicos fulminantes, mas ela permanece ainda incapaz de resolver seu problema essencial: como gerir a rivalidade e a violência entre os seres humanos? Como incitá-los à cooperar para que se desenvolvam e dêem o melhor de si,... Continuar Lendo →

Desafios Morais ao convivialismo em um Contexto Pós-Secular – por Raquel Weiss

Desafios Morais ao Convivialismoem um Contexto Pós-Secular Raquel Weiss O manifesto convivialista possui uma característica singular, que o destaca dentre os múltiplos esforços contemporâneos voltados a pensar um estado de coisas diverso daquele que hoje se configura em nível global. Mas esta característica é, a um só tempo, sua virtude e sua fragilidade. Trata-se de... Continuar Lendo →

Criatividade e experiência no convivialismo urbano – por Irlys Barreira

Criatividade e experiência no convivialismo urbano: notas sobre um manifesto Irlys Barreira Se o manifesto sobre o convivialismo pode suscitar o sentido negativista de mais um escrito que se desfaz, pela fraqueza persuasiva das ideias “contra o mundo que se impõe”, não deixa de sensibilizar-me o coro de vozes de intelectuais que se unem em... Continuar Lendo →

por Anders Noren

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: