Podcast. O direito à saúde em face ao coronavírus: um diálogo latino-americano

O República de Ideias, na continuidade da série de debates sobre o coronavírus, publica um episódio que discute o artigo do economista colombiano Hernando Sáenz Acosta. Nele, o autor reflete sobre o direito à saúde e a proposta convivialista em face aos desafios oriundos da pandemia em curso, trazendo para tanto uma análise da experiência de privatização ocorrida na Colômbia desde os anos 1990.

Com isso, Hernando gera uma importante reflexão cruzada: aos colombianos (e outros que sofreram um processo de privatização de seus sistemas de saúde) , é dada a oportunidade de refletir sobre a natureza do processo de privatização; e aos brasileiros, é dada a possibilidade de refletir sobre o sistema público de saúde e dos direitos sociais, antevendo quais seriam as consequências de uma privatização avançada.

Para garantir esse reflexão cruzada, também convidamos a pesquisadora e mestra em saúde coletiva pela UFF, Amanda Rodrigues. Ela nos apresenta um pouco da história e princípios do Sistema Único de Saúde (SUS) brasileiro. Destaca os desafios e as ameaças presentes, permitindo identificar as diferenças e similitudes com o caso colombiano.  

Por fim, temos a participação de Emmanuel Rapizo, que apresenta um panorama da estrutura da área de saúde no México.A conversa é sobre o ensaio que publicamos no Fios do tempo. Convidamos a todos que o leiam também: https://ateliedehumanidades.com/2020/03/30/fios-do-tempo-o-direito-a-saude-em-face-ao-coronavirus-reflexoes-a-partir-da-experiencia-colombiana-por-hernando-saenz-acosta/.

Desejamos uma boa escuta!

Apresentadores: André Magnelli e Emmanuel Rapizo

Convidados: Hernando Sáenz Costa (Universidade Santo Tomás – Bogotá, Colômbia) Amanda Rodrigues (Fiocruz)

Edição: Henrique Rapizo

Vinheta de abertura: Bruno Albert

Tópicos:

1. Saúde como direito ou saúde como mercadoria;
2. A montagem do sistema colombiano de saúde: como funciona, quais problemas? (Hernando Sáenz)
3. O Sistema único de Saúde no Brasil: como funciona e é percebido (Amanda Rodrigues)
4. O sistema mexicano: o desafio atual de construção de um sistema público (Emmanuel Rapizo)
5. Quais são os processos de privação em curso? Como se dá a relação entre público e privado no Brasil?
6. Modelo hospitalar e modelo de atenção primária
7. Efeitos positivos da descentralização do SUS no Brasil
8. Os desafios contemporâneos em meio à pandemia
9. Perspectivas desejadas para o pós-pandemia na Colômbia, no México e no Brasil.


Hernando Sáenz Acosta é economista, professor da Faculdade de Sociologia da Universidade Santo Tomás, Bogotá, Colômbia. Livre-investigador parceiro do Ateliê de Humanidades, é economista e doutor em planejamento urbano e regional, dedicado aos estudos urbanos desde uma perspectiva convivialista.


Amanda Rodrigues é pós-graduada na Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP) e atualmente trabalha no Hospital de campanha da FIOCRUZ.


Siga o Ateliê de Humanidades nas redes sociais!

Twitter: https://twitter.com/AtelieHuman
Instagram: https://www.instagram.com/ateliedehumanidades/
Facebook: https://www.facebook.com/ateliedehumanidades/
Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCcS3jWlBCrLvtcWgmgDcn1w/featured


Escolha algum dos armazenadores de podcast abaixo.
É só clicar!


Fios do Tempo. Técnica e Humanidade: algumas ideias partindo de Romano Guardini – por Andrea Galluzzi e Licia Paglione

O que o pensamento católico tem a nos dizer sobre nossa sociedade cada vez mais integrada pelos sistemas técnicos? O que cientistas sociais italianos estão a produzir a respeito? No texto que publicamos hoje, os italianos Andrea Galluzzi e Licia Paglione, ambos pesquisadores do Istituto Universitario Sophia, Florença, fazem uma reflexão sobre a relação entre… Continuar Lendo →

Curso livre virtual. Edgar Morin: uma introdução – por André Magnelli

Apresentação do curso A melhor forma de homenagear um pensador é lê-lo com atenção e estudá-lo com cuidado. Infelizmente, alguns autores são muito celebrados, mas não geram um acúmulo equivalente de estudos sobre seu pensamento. Este é o caso do filósofo e sociólogo francês Edgar Morin. Ele alcançou, como poucos, um reconhecimento internacional e sucesso… Continuar Lendo →

Fios do Tempo. Um modelo para uma nova história da literatura brasileira – por Luís Augusto Fischer

No contexto do lançamento de “Duas formações, uma história: das ideias fora do lugar ao perspectivismo ameríndio”, que faremos nesta quinta-feira, 14 de outubro, às 19h, publicamos um texto de Luís Augusto Fischer (retirado do livro), onde o autor apresenta sua proposta de modelo para uma nova história da literatura brasileira. Desejo-lhes uma excelente leitura…. Continuar Lendo →

LANÇAMENTO – Uma nova história da literatura, um outro olhar sobre o Brasil: lançamento de “Duas formações, uma história – das ideias fora do lugar ao perspectivismo ameríndio”

Apresentação Depois de “Em busca de um país: reencontro com Celso Furtado” e “Nos rastros do ficcional: uma conversa sobre o ‘Chão da Mente’, de Luiz Costa Lima”, avançamos em nossas conversas sobre o Brasil, feitas entre a história, a literatura e o ficcional, com o lançamento do livro “Duas formações, uma história: das ideias… Continuar Lendo →

Fios do Tempo. “Nós nem cremos…” – por Lindoberg Campos

Liberdade! Liberdade!Abre as asas sobre nósDas lutas na tempestadeDá que ouçamos tua voz Nós nem cremos que escravos outroraTenha havido em tão nobre PaísHoje o rubro lampejo da auroraAcha irmãos, não tiranos hostis Tendo por mote estes célebres versos do Hino da Proclamação da República, Lindoberg Campos traz hoje um artigo que reflete sobre as… Continuar Lendo →

Fios do Tempo. Da presença invisível que flui sob as rochas do social: amor como experiência, crítica e excedência – por André Magnelli

O amor é uma presença quase invisível na história das ciências sociais. É claro que o amor tem sido objeto de pesquisas, especialmente em alguns livros importantes da segunda metade do século XX e início do XXI. Mas a sociologia tem lidado muito com questões de justiça, interesses e poder, com tudo o que diz… Continuar Lendo →

Lançamento da Biblioteca Básica Latinoamericana (BBLA) – Conheça e assine!

A Biblioteca Básica Latino-Americana (BBLA) é uma realização da Fundação Darcy Ribeiro (Fundar), que tem a parceria do Ateliê de Humanidades juntamente com as editoras Revista de Cultura e Azougue (Brasil), Oca Editorial (Portugal, Espanha e EUA) e Tucán Ediciones (Chile e outros países da América Latina). A BBLA tem como editores José Ronaldo Cunha… Continuar Lendo →

LANÇAMENTO DE LIVRO – Sociologia do amor (Ateliê de Humanidades Editorial, 2021)

Apresentação No próximo dia 07 de outubro (quinta-feira), 14-16 h (Brasília) / 7-9pm (Itália), teremos uma conversa virtual com o lançamento de “Sociologia do amor“, do sociólogo italiano Gennaro Iorio, publicado pelo Ateliê de Humanidades Editorial. A conversa terá a presença de Gennaro Iorio (Università di Salerno), Vera Araújo (UFPE), Silvia Cataldi (Università di Roma… Continuar Lendo →

Deixe uma resposta

por Anders Noren

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: