Ciclo de Humanidades. Michel Serres e o Contrato Natural: navegando com os ameríndios entre geometria e topologia (evento gratuito)

No próximo dia 17/10, o Ciclo de Humanidades vai revisitar a questão do contrato natural, proposta pelo filósofo francês Michel Serres, que faleceu agora em 2019. Será uma oportunidade não apenas de homenagear um dos mais influentes pensadores franceses contemporâneos, como também de refletir, em diálogo entre a filosofia, a etnologia e a matemática, sobre quais tecnologias podem ser desenvolvidas em face ao Antropoceno.

I Congresso interdisciplinar “Estruturalismos”

Influenciando a maior parte das produções humanísticas desenvolvidas na década de 60 até os dias de hoje, o estruturalismo possui a instigante propriedade de unir diferentes vozes que, nos sentidos múltiplos de suas produções, ecoaram em um certo uníssono. Seria isso que, portanto, há de comum entre o linguista R. Jakobson ; o antropólogo C. Lévi-Strauss; o psicanalista J. Lacan; o marxista L. Althusser e o crítico literário R. Barthes; e diversos outros pensadores que se inscrevem nessa tradição inesgotável. ​No I Congresso Interdisciplinar Estruturalismos pretendemos reunir a diversidade presente neste movimento que repercute por diversas áreas do pensamento como a Linguística, a Psicanálise, os Estudos Literários, a Antropologia, a Sociologia e Filosofia. Gostaríamos de convidar a todos que possuem interesse nesse tema a enviar propostas de comunicação para o seguinte email: congressoestruturalismos@gmail.com.

Conversa com Paulo Henrique Martins. “Amor e generosidade – para que isso nas humanidades?”

Publicamos uma pequena conversa entre Paulo Henrique Martins e André Magnelli, que serve de preparativo para o próximo Ciclo de Humanidades, que será realizado dia 26-09, com tema: "Além da Crítica: por que o amor importa?". Ela está disponível no República de Ideias e em vídeo no youtube. Apresentação Para que o amor e a... Continuar Lendo →

Ciclo de Humanidades. Além da crítica: por que o amor importa? (evento gratuito)

Apresentação Somos todos críticos! E é por isso que nós nos suportamos cada vez menos. Ser crítico tornou-se um estilo de existência, tanto para a direita quanto para a esquerda. Todavia, preceitos e ordens em robozinhos automatizados, vídeos no youtube e memes virais no whatsapp valem muito mais do que uma crítica bem fundamentada. Em... Continuar Lendo →

Lançamento de “Uma democracia (in)acabada” na UFJF

No dia 25/09 ocorrerá na 6ª Jornada de Ciências Sociais UFJF, o lançamento do livro “Uma democracia (in)acabada: quadros e bordas da soberania do povo com Pierre Rosanvallon" de Felipe Maia G. da Silva, André Magnelli e Sebastião Lindoberg Campos! O livro será lançado na mesa "A democracia em crise" e contará com a participação... Continuar Lendo →

Podcast “República de ideias”. Temporada completa sobre democracia!

Na quinta-feira, 12 de setembro, o podcast República de Ideias publicou o último episódio da temporada "Uma democracia (in)acabada", dedicada ao livro “Uma democracia (in)acabada: quadros e bordas da soberania do povo com Pierre Rosanvallon”, publicado pelo Ateliê de Humanidades Editorial. Ao longo dos cinco episódios, Emmanuel Rapizo, Felipe Maia, Lindoberg Campos e André Magnelli... Continuar Lendo →

Lançamento do livro “Itinerários do Dom: Teoria e sentimento” de Paulo Henrique Martins na Universidade Federal do Pernambuco (UFPE)

O Ateliê de Humanidades, em parceria com o Programa de pós-graduação em sociologia da Universidade Federal do Pernambuco, convida todos para o lançamento do livro Itinerários do Dom: Teoria e sentimento do Prof. Dr. Paulo Henrique Martins (UFPE) Dia 30 de Agosto - Auditório Manuel Correia de Andrade, CFCH – 3º andar - Campus UFPE... Continuar Lendo →

Generosidade e vida social, por Paulo Henrique Martins (artigo em O Povo)

A tradição budista prega a bondade fundamental como condição para a harmonia interior. No entanto, a tradução do termo no nosso imaginário cristão sofre, muitas vezes, uma inflexão ambígua em que o bem apenas se reconhece na luta contra o mal, o que se afasta claramente da dádiva franciscana. Para sair desta armadilha maniqueísta é... Continuar Lendo →

Ciclo de Humanidades. Rumo a uma sociedade pós-depressiva? Perspectivas franco-alemães sobre o sofrimento psíquico (evento gratuito)

No próximo dia 29 de agosto, no Ciclo de Humanidades, o Ateliê de Humanidades, em parceria com a BiblioMaison / Consulado da França e o Goethe Institut / Consulado da Alemanha, se propõe a refletir sobre o sofrimento psíquico na contemporaneidade, considerando suas causas sociais, experiências individuais e articulações políticas. Para tanto, convidamos Arthur Bueno (Wissenschaftlicher Mitarbeiter da Universidade de Frankfurt e Associate Junior Fellow da Universidade de Erfurt), que dialogará a crítica social da Escola de Frankfurt – em especial a teoria do reconhecimento de Axel Honneth e teoria da aceleração de Hartmut Rosa – com o diagnóstico da "fadiga de ser si" feito pelo francês Alain Ehrenberg. Neste dia, teremos a oportunidade não apenas de analisar as molas da depressão e dos conflitos políticos atuais, como também de pensar sobre os sentidos da autonomia e o advento possível de uma sociedade pós-depressiva.

Site no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: