Ciclo de Humanidades. Quando a raça importa?!

Apresentação

No próximo dia 30 de julho, o Ciclo de Humanidades: ideias e debates em filosofia e ciências sociais realizará, em parceria com a editora UBU, o quarto encontro com o tema Quando a raça importa?!. Neste dia, refletiremos sobre o racismo em nossas sociedades, tratando de suas origens históricas e de seus distintos modos de funcionamento na atualidade. Pensaremos sobre como os projetos de nação se fundaram em concepções racistas, que se cruzaram com experiências coloniais externas e internas. A depender das sociedades nacionais, regionais e locais, existem mecanismos de estratificação por raças, que se cruzam com posições de classe, profissionais, de gênero etc., reproduzindo desigualdades e minando liberdades; ou mesmo, para usarmos o conceito de necropolítica de Achille Mbembe, corpos racializados podem ser alvos da violência estatal e social.

A existência do racismo pode ser iluminada por uma escolha teórica feita por alguns que considerem esta lente uma forma de iluminar a realidade; mas para outros, ela se manifesta também como uma experiência vivida corporal e afetivamente. Falar de raça e de racismo, portanto, por mais inoportuno que possa parecer, é apenas constatar uma experiência real e expressá-la em vista de uma reivindicação de igual reconhecimento. Iremos nos nortear por algumas questões: quando a raça se mostra importante individual e socialmente? Como o racismo se faz presente em nossas vidas, sendo vivenciado e reproduzido em suas distintas tonalidades? Será possível liberar-se da questão racial em algum momento? Será possível refletir sobre o racismo sem recair nas fragmentações da luta identitária e gerando convergências de experiências afetivas, políticas, culturais e sociais que sejam meta-raciais?

Ora, se, como alguns profetizam, o devir do mundo é um devir negro, onde as maiorias em todas cores e etnias se encontrarão nas mesmas condições que os negros encontraram na era colonial e imperial, talvez será assim que não apenas emergirá com clareza o sentido da questão racial, mas também a oportunidade de sua superação em prol da defesa de um bem comum humano.

Local: 
Aplicativo Zoom
sala disponível para inscritos que queiram interagir com palestrantes. Inscrição obrigatória: https://forms.gle/8XhKXW6Ujb8VE5BE6

Streaming no youtube
Para todos no canal do Bureau du livre de l’Ambassade de France au Brésil: https://www.youtube.com/channel/UCO629tSMzuL7EYT1Vq1wIbA

Data: 
30 de julho (quinta-feira)

Horário:
das 19 – 21h

Certificado:
Será disponibilizado Certificado, pelo Ateliê de Humanidades/BiblioMaison, para participação neste evento. Caso haja participação de no mínimo 75% dos dias, será dado o certificado de participação no Ciclo de Humanidades como um todo.


Palestrantes



Entrevistada



Que nous disent les animaux ? – Grand entretien avec Dominique Lestel

No contexto do quinto encontro do Ciclo de Humanidades “O que nos dizem os animais”, publicamos em francês, sem edições, a entrevista do filósofo francês Dominique Lestel, feita por André Magnelli no dia 26 de agosto. Posteriormente, publicaremos a mesma entrevista com legendas em português. Começamos nossa conversa com uma breve exposição da trajetória intelectual… Continuar Lendo →

Ciclo de Humanidades 2021. O que nos dizem os animais?

Proposta O que é o ser humano? Na tradição ocidental, a definição da natureza humana se deu em oposição ao mundo animal e aos demais seres vivos. Mas o que é um animal? Ao contrário de uma visão excludente que nos daria todos os privilégios da Terra sobre os outros seres, os estudos em zoologia,… Continuar Lendo →

Ciclo de Humanidades 2021. Outros mundos sempre existiram: confluências afro-indígenas

Proposta Nem sempre precisamos parir utopias do zero e, tal como titãs, construir outros mundos possíveis. Afinal, outros mundos sempre existiram. Muitas vezes, inclusive, a vontade de transformar a realidade esteve associada à destruição de múltiplos saberes, práticas e seres vivos, humanos e não humanos… Em busca de uma confluência de distintas “heterotopias” (“lugares outros”… Continuar Lendo →

Entrevista com Frédéric Worms. O que é a vida – com A. Magnelli e Caio Souto

Publicamos hoje a entrevista legendada em português do filósofo francês Frédéric Worms no primeiro encontro do Ciclo de Humanidades 2021, com o tema “O que é a vida?” (realizado pela BiblioMaison/Consulado da França & Ateliê de Humanidades). A entrevista foi feita no dia 27 de abril por André Magnelli e Caio Souto. Foram cinco questões,… Continuar Lendo →

Entrevista com Nathalie Heinich. O que pode a arte?

Publicamos hoje a entrevista legendada em português da socióloga francesa Nathalie Heinich, feita no contexto do segundo encontro do Ciclo de Humanidades, com o tema “O que pode a arte?” (realizado pela BiblioMaison/Consulado da França & Ateliê de Humanidades). Começamos tratando da forma como Heinich compreende a sociologia em sua relação com a arte. Em… Continuar Lendo →

Deixe uma resposta

por Anders Noren

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: