Podcast. Os nós do bolsonarismo: uma conversa sobre laços, embaraços e confusões do novíssimo fascismo tabajara

O República de ideias publica hoje, na forma de podcast e vídeo, uma conversa sobre nosso fascismo tabajara ou cesarismo tropical. Felipe Maia (UFJF), Emmanuel Rapizo e André Magnelli conversam sobre a conjuntura política contemporânea e os possíveis desdobramentos do governo Bolsonaro, analisando os “nós” do bolsonarismo compostos pelos laços, embaraços e confusões entre Bolsonaro, os militares, o empresariado, os cidadãos e as instituições políticas.

Isso é feito dialogando com dois textos publicados no Fios do tempo: “A resistência ao fascismo tabajara“, de Luiz Werneck Vianna, e “Crise e ameaça cesarista“, de Felipe Maia.

Desejamos uma excelente escuta!

Tópicos

– A contribuição de L. Werneck Vianna para a compreensão do Bolsonarismo: o fascismo tabajara como forma de novo liberalismo;
– Reflexões sobre quem são os grupos empresariais que apoiam Bolsonaro; seus interesses e representações;
– Como o conceito de cesarismo permite entender a concepção de representação do presidente e seus seguidores?
– Comparações com o contexto mexicano;
– Os militares e o governo: tentando desatar nós e desvendar certos enigmas;
– O bolsonarismo: como nasceu do judiciarismo e se voltou contra o judiciário?
– Será possível projetar cenários do que ocorrerá com o governo?


Equipe

Apresentadores: André Magnelli e Emmanuel Rapizo
Convidado: Felipe Maia (UFJF)

Produção e edição audiovisual: Henrique Rapizo
Vinheta de abertura: Bruno Albert
Direção de produção: Emmanuel Rapizo
Direção geral e concepção editorial: André Magnelli


Escolha algum dos armazenadores de podcast abaixo.
É só clicar!




Pontos de Leitura. “Sociedade contra o Estado”: a antropologia política de Pierre Clastres – por André Magnelli

No último Pontos de Leitura, tivemos uma breve introdução à vida e obra de Pierre Clastres, que foi designado como um “copérnico do político”. Esta expressão provocativa, usada pelo próprio autor, dá a entender que a questão do político foi revolucionada ao inverter os termos em que é posta. Isso foi realizado a partir da…

Fios do Tempo. Homossexualidade não é crime, mas pecado? Dilema de uma busca por acolhimento eclesial – por Nelson Lellis

Há alguns dias, o Papa Francisco reafirmou, em uma longa entrevista à Associated Press, a posição de que “homossexualidade não é um crime, mas um pecado”. Como era de se esperar, a afirmativa ressoou levantando mais uma vez a questão do posicionamento da Igreja Católica em relação à homossexualidade/homoafetividade no interior da Igreja e na…

Lançamento “Democracia e verdade” – Roda de conversa com Sophia Rosenfeld

Na quinta-feira (02/02), temos a roda de conversa com Sophia Rosenfeld (presença confirmada) em torno do livro “Democracia e verdade”, nova publicação do Ateliê de Humanidades Editorial. Participam: Lucas Faial Soneghet (UFF) (mediador), Zé Szwako (IESP-UERJ), Mariana Kuhn de Oliveira (Cebrap), Matheus Guterres Brum (tradutor do livro, UFRGS), Igor Costa do Nascimento (tradutor do livro,…

#078 República de Ideias. Brasil e República depois de 08 de janeiro

No episódio de hoje do República de Ideias, podcast do Ateliê de Humanidades, discutimos os eventos recentes da política brasileira. Com um time composto por Bia Martins, Elimar Pinheiro Nascimento, Marcos Lacerda, Alessandra Maia e seu anfitrião e mediador, Lucas Faial Soneghet, conversamos sobre a transição para o governo do presidente Luiz Inácio Lula da…

Fios do Tempo. Quem escreveu isso? O chatGPT como problema para o ensino e para a academia – por Fábio Costa

Lançado recentemente pela OpenAI, o ChatGPT está gerando reflexões sobre sua natureza e suas consequências: indicaria esse chatbot a entrada em uma fase avançada de escrita automatizada por Inteligência Artificial? A que ponto este modelo de linguagem avançada faz com que se tornem obsoletas habilidades humanas que envolvem o estudo, a escrita, a narrativa, a…

Deixe uma resposta

por Anders Noren

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: