Itinerários do Dom: Teoria e Sentimento. Livro


Itinerários do Dom:
teoria e Sentimento

Paulo Henrique Martins


Apresentação

O Ensaio sobre a dádiva de Marcel Mauss foi publicado nos anos 1920. Sendo teórica, metodologicamente e politicamente inovador, chegou a ser chamado por Lévi-Strauss de “Novum Organum” das ciências humanas. Embora tenha se inspirado nos estudos sobre a troca de dons em sociedades arcaicas, o Ensaio foi pensado também como uma crítica à tendência moderna em reduzir a sociedade ao mercado e o homem ao econômico. Após um tortuoso destino, foi retomado com riqueza pelo Movimento antiutilitarista em ciências sociais (M.A.U.S.S.), fundado na França em 1981 e em plena atividade até hoje.

Nos textos aqui reunidos, Paulo Henrique Martins, líder da sucursal iberolatinoamericana do M.A.U.S.S., dedica-se a expor a força teórica transdisciplinar e o potencial ético-político do Ensaio; para tanto, percorre os itinerários do dom. Itinerário, antes de tudo, de uma teoria e metodologia, que revela o dom como autêntico (anti)paradigma primordial; mas itinerário também de uma difusão, recepção e tradução para realidades como a do Brasil, onde o antiutilitarismo francês se encontra com a situação pós-colonial; e, por fim, itinerário de uma experiência, de uma forma de ação e sentimento que assume o político e reconhece o papel do associativismo para que o social e o individual floresçam simultaneamente.


Formato: Capa Comum
Autor: Paulo Henrique Martins
Editora: Ateliê de Humanidades Editorial

Páginas: 311
Ano: 2019
ISBN: 978-65-80291-04-5
Preço: 50,00 (desconto no site)



Compre através de algum de nossos distribuidores:


Sobre o autor

Esta imagem possuí um atributo alt vazio; O nome do arquivo é db238e58-2747-4b35-a157-78b4713fc454.jpg

Paulo Henrique Martins é mestre em Sociologia na Université de Paris I (Panthéon-Sorbonne) (1979) , doutor em Sociologia na Université de Paris I (Panthéon-Sorbonne) (1980 e 1991) e pós-doutor na Universidade de Paris-Nanterre (2001). É professor Titular de Sociologia da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). É bolsista de Produtividade 1B do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e integra, desde 2017, o Comitê de Assessoramento da área de Ciências Sociais-Sociologia do CNPq. Foi presidente da Associação Latino-Americana de Sociologia (ALAS) (2011-2013) e vice-presidente da Associação Mouvement anti-utilitariste en sciences sociales (M.A.U.S.S.) (2009-2012). Na sua atividade intelectual, articula de forma interdisciplinar os estudos sobre a dádiva, buscando diálogo permanente com a antropologia, com a política e com a psicologia. Seus estudos em Teoria Social, Sociologia da Saúde e Sociologia do Poder revelam frequentemente os seguintes indicadores: dádiva, cidadania, democracia, solidariedade, políticas públicas, redes sociais, saúde e cultura. Publicou também em 2019, no Ateliê de Humanidades Editorial, o livro Teoria Crítica da Colonialidade, da série Metamorfoses do dom.


Esta imagem possuí um atributo alt vazio; O nome do arquivo é outros-livros-aqui-1.gif

Deixe uma resposta

Tema: Baskerville 2 por Anders Noren

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: