Pontos de leitura. A amizade e o amor como cimentos vitais da complexidade humana, por Edgar Morin

Em  nosso mundo humano onde são e se tornam tão potentes as forças de separação, isolamento, ruptura, deslocamento, ódio, antes que sonhar com a harmonia geral ou com o paraíso, vale muito mais reconhecer a necessidade vital, social e ética da amizade, da afeição e do amor para os humanos que, sem isso, viveriam em... Continuar Lendo →

Pontos de leitura. O viver poeticamente e a efêmera beleza do mundo, por Edgar Morin

Viver de prosa é apenas sobreviver. Viver é viver poeticamente. O estado poético é um estado de participação, comunhão, fervor, festa, amizade, amor que inflama e transfigura a vida. Ele faz viver o grande fogo na consumação (Bataille), e não no pequeno fogo do consumo. O estado poético traz em si a qualidade da vida,... Continuar Lendo →

Pontos de leitura. A luta fundamental pela autocrítica, por Edgar Morin

A luta fundamental da autocrítica é contra a autojustificação. Por todo lado e sem cessar, funciona a máquina cerebral de se inocentar, de se legitimar e de fazer uma estátua de si mesmo. A vida cotidiana e a vida pública são feitas de autojustificações que se chocam cegamente umas com as outras. E quando a... Continuar Lendo →

Pontos de leitura. Resistir às crueldades, o combate essencial da ética

O bem está condenado a ser fraco, isso quer dizer que é preciso abandonar todo sonho de perfeição, de paraíso, de harmonia. Ele sempre é ameaçado, perseguido. Isso quer dizer também que ele induz a uma ética de resistência.

Pontos de leitura. O caminhar como método, por Antonio Machado

Caminhante, são teus passos o caminho e nada mais; Caminhante, não há caminho, faz-se caminho ao andar. Ao andar se faz caminho, e ao voltar a vista atrás se vê a senda que nunca se voltará a pisar. Caminhante, não há caminho, mas sulcos de escuma ao mar.

Site no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: