Podcast. Agonias do público em tempos de Narciso

O República de Ideias traz hoje uma conversa entre Marco Aurélio de Carvalho Silva e André Magnelli sobre as “agonias de público em tempos de Narciso”, tema originalmente desenvolvido por eles em um artigo publicado no Jornal do Brasil. Dialogando com vários autores, como Richard Sennett, Freud, Lacan, Byung Chul Han, Hannah Arendt, Marcel Gauchet e Edgar Morin, refletimos sobre as consequências subjetivas, sociais e políticas de uma sociedade narcisista.

Tópicos

– O mote: “Narciso acha feio o que não é espelho; e odeia o que, sendo público, não tem face”;
– A dificuldade de pensar o público: o que é viver em uma sociedade da intimidade?
– A era da autenticidade: quando o que importa é deportar os outros e expressar a si mesmo;
– Uma forma de ascese bem estranha;
– Do dever ao poder: viver em uma sociedade do desempenho e do cansaço;
– O que é um narcisista? E por que ele sofre e é frágil?;
– Por que o público se torna uma questão de amor e ódio?
– O palco da sociedade antiga versus o palco das redes sociais;
– A fadiga de si mesmo e a sociedade pós-depressiva: rememorando o Ciclo de Humanidades com Arthur Bueno (Rumo a uma sociedade pós-depressiva?);
– Onde buscar a imortalidade? O público, o corpo e o mundo;
– Qual a importância do espaço público para o florescimento dos indivíduos e da democracia?;
– A necessidade de dar à luz um sentido do público e do coletivo;
– A lição de Hannah Arendt: renascer é sempre possível;
– Rumo a uma metamorfose?

Escute os episódios quando, onde e como quiser! Eles estão disponíveis em quase todos os armazenadores de podcast (Spotify, Anchor, Castbox, Apple podcasts, Google podcasts, Breaker, Overcast, Pocketcasts, Radiopublic).


 

1546spotify_logo_huge-100155366-origgoogle-podcasts-button-copy


Deixe uma resposta

Tema: Baskerville 2 por Anders Noren

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: