Pontos de leitura. A tentação cesarista – excerto de “Uma democracia (in)acabada”

Que um poder possa dizer “já que estou eleito, eu tenho todos os direitos”, este poder não participa de uma definição adequada da democracia 

Pensar o populismo – Pierre Rosanvallon, p. 164

Além de produzir perversões políticas autoritárias, as formas iliberais de democracia instilaram no imaginário da democracia brasileira imagens e argumentos que continuam a pesar na conformação do repertório e da cultura política 

 Entre o passado e o presente: as concepções iliberais de soberania popular – Felipe Maia, p. 183-4.

Em um momento de crise que, para além de seus efeitos sociais dramáticos, refere-se a conflitos agudos entre as formas de representação, é preciso ver como o novo governo vai lidar com a complexa malha institucional republicana e qual repertório vai mobilizar para interpretar a soberania popular e o mandato que recebeu 

ibid., p. 184


Excertos de:

Uma democracia (in)acabada: quadros e bordas da soberania do povo com Pierre Rosanvallon

Organizado por: André Magnelli; Sebastião Lindoberg; Felipe Maia

 

ATELIE-CAMPANHA.rodapé

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Site no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: