Pontos de leitura. A disposição antiutilitarista da amizade, resistir à calúnia e buscar o bem (3), por Aristóteles

As amizades baseadas na utilidade se dissolvem assim que deixa de haver vantagem nelas, porque estes não são amigos um do outro, mas do ganho que podem lucrar um do outro. É possível que se estabeleçam relações de amizade que tenham como fim em vista o prazer e a utilidade [...] Contudo, uma amizade que tem... Continuar Lendo →

Pontos de leitura. A amizade e o amor como cimentos vitais da complexidade humana, por Edgar Morin

Em  nosso mundo humano onde são e se tornam tão potentes as forças de separação, isolamento, ruptura, deslocamento, ódio, antes que sonhar com a harmonia geral ou com o paraíso, vale muito mais reconhecer a necessidade vital, social e ética da amizade, da afeição e do amor para os humanos que, sem isso, viveriam em... Continuar Lendo →

Pontos de leitura: amizade, querer bem e confiança (2), por Aristóteles

A amizade perfeita existe entre os homens de bem e os que são semelhantes a respeito da excelência. Estes querem-se bem uns aos outros, de um mesmo modo. E por serem homens de bem são amigos dos outros pelo que os outros são. Estes são assim amigos, de uma forma suprema. Na verdade querem para... Continuar Lendo →

Pontos de leitura: a amizade como o maior dos bens (1), por Aristóteles

De fato, [a amizade] é uma certa excelência, ou algo de estreitamente ligado à excelência; além disso, é do que mais necessário há para a vida. Pois ninguém há de querer viver sem amigos, mesmo tendo todos os restantes bens. E até os ricos, os que têm posição e poder, têm uma necessidade extrema de... Continuar Lendo →

Site no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: