Pontos de leitura: a arte como potência do falso, por Gilles Deleuze

A arte inventa, precisamente, mentiras que elevam o falso a esse poder afirmativo mais alto; ela faz da vontade de enganar algo que se afirma no poder do falso. Aparência, para o artista, não significa mais a negação do real nesse mundo, e sim seleção, correção, reduplicação, formação.

Deleuze, Gilles. Nietzsche e a Filosofia, 1976. p. 84.

Achado de Aldo Tavares

Fonte da imagem: desconhecida, possivelmente Monet, de estilo impressionista

Os Pontos de Leitura do Ateliê

A leitura é uma das mais prazerosas experiências do artesanato intelectual. Em nossos estudos e pesquisas, fazemos viagens que navegam entre leituras e livros, às vezes com um roteiro bem planejado, outras vezes com uma aventura plena de caos. No meio do caminho, há sempre pedras, pois há sempre pedras no meio do caminho. Mas algumas nas quais tropeçamos são preciosas, esplêndidos tesouros achados, riquezas de pensamento e de cultura.

Nossa seção “Pontos de Leitura” se constitui como um espaço do Ateliê para compartilhar tais pontos descobertos, entre uma linha e outra de nossa itinerância. Bons achados!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Site no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: