Signatários na edição francesa

  1. Thais Aguiar, professora de ciência política do Instituto de Filosofia e Ciências Sociais da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Demofobia e demofilia: dilemas da democratização, 1ª Edição, Azougue Editorial, Rio de Janeiro, 2015.
  2. Marcos Arruda, economista e pedagogo, diretor do Instituto de Políticas Alternativas para o Cone Sul (PACS, Rio de Janeiro), que faz parte da rede Initiatives pour un autre monde – IPAM (Iniciativas para um outro mundo). Humanizar o infra-humano. A formação do ser humano integral: Homo evolutivo, práxis e economia solidária, PACS/Editora Vozes, 2003.
  3. Leonardo Boff, uma das lideranças da teologia da libertação nos anos de 1970 e 1980, ganhador do Prêmio Nobel Alternativo em 2001. O tao da libertação: explorando a ecologia da transformação (com Mark Hataway), Vozes 2012.
  4. Luís Roberto Cardoso de Oliveira, professor de antropologia da Universidade de Brasília, ex-presidente da Associação Brasileira de Antropologia (2006-2008). Direito Legal e Insulto Moral: dilemas da cidadania no Brasil, Quebec e EUA, Rio de Janeiro, Garamond, 2011.
  5. Genauto Carvalho de França Filho, professor Titular da Universidade Federal da Bahia (Escola de Administração) e Pesquisador DT-CNPq. Coordenador da Incubadora Tecnológica de Economia Solidária e Gestão do Desenvolvimento Territorial (ITES/UFBA). Solidariedade e Organizações – pensar uma outra gestão (com Philippe Eynaud), EDUFBA/Ateliê de Humanidades, 2020.
  6. José Cassiolato, professor emérito da Universidade Federal do Rio de Janeiro, ex-secretário de Estado do Ministério da Ciência e Tecnologia, ex-diretor de Global Network for Economics of Learning, Innovation and Competence Building Systems (GLOBELICS).
  7. Gabriel Cohn, sociólogo, professor emérito de sociologia da Universidade de São Paulo. Weber, Frankfurt: teoria e pensamento social, Rio de Janeiro, Azougue, 2017.
  8. Sergio Costa (Brasil / Alemanha), professor de sociologia da Universidade Livre de Berlim. A Port in Global Capitalism: Unveiling Entangled Accumulation in Rio de Janeiro (com Guilherme Leite Gonçalves), Routledge, 2019.
  9. Paulo Fracalanza, ex-diretor do Instituto de Economia da Universidade Estadual de Campinas, São Paulo.
  10. Helena Lastres, pesquisadora associada à Universidade Federal do Rio de Janeiro, ex-assessora do presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social do Brasil – BNDES (2007-2016), co-coordenadora da RedeSist, rede latino-americana de pesquisa sobre sistemas locais de produção e inovação.
  11. Paulo Henrique Martins, professor de sociologia da Universidade Federal de Pernambuco, ex-presidente da Associação Latino-Americana de Sociologia. Itinerários do dom: teoria e sentimento, Ateliê de Humanidades, 2019.
  12. Débora Nunes, urbanista e arquiteta, cofundadora da Rede de Profissionais de Economia social e solidária (REDE de Salvador, Bahia) e criadora da Escola de Sustentabilidade Integral ou Ecologia Integrativa. Coordenadora de Diálogos em Humanidade no Brasil.
  13. André Ricardo do Passo Magnelli, sociólogo, editor, fundador, livre-pesquisador e diretor do Ateliê de Humanidades. Cartografias da Crítica: fundamentos, potencialidades e limites, Ateliê de Humanidades, 2019.
  14. Elimar Pinheiro do Nascimento, professor de sociologia política e ambiental da Universidade de Brasília. Um mundo de riscos e desafios. Conquistar a sustentabilidade, reinventar a democracia, e eliminar a nova exclusão social, Fundação Astrojildo Pereira, 2019.
  15. Emerson Sales, professor de física e de química da Universidade Federal da Bahia, coordenador da Rede de Tecnologias Limpas e do Laboratório de Bioenergia e Catálise.
  16. Frédéric Vandenberghe (belga), sociólogo instalado no Brasil após ter trabalhado na Inglaterra e nos Estados Unidos, atualmente professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Le Réalisme critique. Une nouvelle ontologie pour la sociologie (com Margaret Archer), Le Bord de l’eau, 2019.
  17. Jean-François Véran (francês), antropólogo, professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro, colaborador regular de Médicos Sem Fronteiras. L’esclavage en héritage (Brasil). Le droit à la terre des descendants de marrons, Karthala, 2003.
  18. Chico Whittaker, arquiteto, militante do Partido dos Trabalhadores no Brasil, co-fundador do Fórum Social Mundial, ex-secretário executivo da comissão Justiça e Paz no Brasil, laureado com o Right Livelihood Award em 2006. Changer le monde. [Nouveau] mode d’emploi, L’Atelier, 2006.
  19. Tereza Mendonça Estarque, psicanalista pelo CPRJ, presidente do Instituto dos Estudos de complexidade (IEC). Fundadora e supervisora da clínica social de psicanálise do IEC. Editora da Revista Espiral do IEC e Membro do Conseil de Publication du Revue du Mauss, section Psychanalyse, desde 2014. Homo-Creator: Ética e complexidade na reprogramação da vida. PUC-Rio e Sulinas, 2007.

Novos signatários da edição brasileira

  1. Ábia Marpin, doutora e mestre em sociologia, jornalista e produtora cultural. Hoje é pesquisadora da Fundação Getúlio Vargas. Autora de Luzes para uma face no escuro, livro sobre os movimentos negros periféricos no nordeste brasileiro.
  2. Adelia Miglievich, Professora Associada Ufes – docente-pesquisadora permanente PGCS-Ufes, pesquisadora colaboradora plena – PPGSol-UnB, PQ-produtividade CNPq.
  3. Alberto L. Cordeiro de Farias, sociólogo e editor, doutorando em Sociologia do IESP-UERJ, membro do Núcleo de pesquisa Sociofilo. É livre-pesquisador do Ateliê de Humanidades e co-editor da editora Ateliê de Humanidades Editorial.
  4. Alda Lacerda, socióloga, professora e pesquisadora da FIOCRUZ na Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV). Líder do grupo NEDSS – Núcleo de Estudos em Democratização e Sociabilidades na Saúde. Democratização e Novas Formas de Sociabilidade em Saúde no Contexto Latino-Americano (com Machado, F. R. & Guizardi, F. L.), UdUFPE e EPSJV.
  5. Aline Couri Fabião, pesquisadora, professora da EBA/UFRJ, arquiteta e artista. Tem interesse nas relações entre pessoas, espaços, linguagens e tecnologias. Atua através de projetos coletivos e colaborativos propostos e realizados junto aos alunos, através de uma metodologia hacker. Como artista produz música eletrônica ao vivo, vídeo, objetos, ações e instalações. Atualmente tem interesse em cosmotécnicas e propostas de outros direcionamentos críticos e experimentais em tecnologia.
  6. Alyne Costa, filósofa, formada em comunicação, pesquisadora de pós-douorado do Fórum de Ciência e Cultura da UFRJ, com pesquisa sobre mudanças climáticas, negacionismo climático e seu enfrentamento no Brasil. Recebeu o Prêmio Capes 2020 na área de Filosofia pela tese: Cosmopolíticas da Terra: Modos de existência e resistência no Antropoceno.
  7. Amurabi de Oliveira, sociólogo, professor do Departamento de Sociologia e Ciência Política da UFSC nos Programas de Pós-Graduação em Sociologia e Ciência Política, em Educação e Interdisciplinar em Ciências Humanas. Pesquisador do CNPq desde 2016 (bolsista PQ nível 2). Líder do grupos de pesquisa NEJUC (Núcleo de Estudos em Educação e Juventudes Contemporâneas) e pesquisador do NUER (Núcleo de Estudos de Identidades e Relaçõe Interétnicas); membro do comitê editorial da REALIS.
  8. Ana Maria Dubeux Gervais, socióloga, professora associada do Departamento de Educação da UFRPE, membro do Núcleo de Agroecologia e Campesinato (NAC) e vice-coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Agroecologia e Desenvolvimento Territorial. Fundadora da Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares da UFRPE. Educação em Economia Solidária e autogestão (organização com Brito, H. D.), MXM, 2018.
  9. André Ferreira, Professor UFPE. Associado ao Centro Paulo Freire -Estudos e Pesquisas (Ex-presidente). Membro pesquisador do Grupo de estudos e pesquisa Interdisciplinar em Formação Humana, Representações e Identidades. (GEPIFHRI). Membro Fundador da Sociedade Hegel Brasileira.
  10. André Luís Nascimento dos Santos, administrador, professor adjunto da UFBA onde coordena o Departamento de Administração da Escola de Administração. Marcos regulatórios das políticas urbanas e habitacionais. 1. ed. Salvador: UFBA, 2020.
  11. Andrea Cardoso Ventura, adminisradora, professora da Escola de Administração da UFBA. Coordenadora do Grupo de Pesquisa em Governança para Sustentabilidade e Gestão de Baixo Carbono e da Câmara Temática de Resiliência do Painel Salvador de Mudança do Clima. É pesquisadora colaboradora da Cátedra Unesco em Sustentabilidade.
  12. Anete Ivo, Professora de Sociologia no PPGCS-FFCH-UFBA. Membro da Academia de Ciências da Bahia. Fellow do Comparative Research Programme on Poverty (University of Bergen, Noruega) do International Social Science Council (2014-2018). Dicionário Temático Desenvolvimento e Questão Social. 110 problemáticas contemporâneas (org.). 2a. ed. São Paulo: Annablume, 2020.
  13. Antonio Cattani, sociólogo, professor titular de Sociologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e no Programa de Pós-Graduação em Sociologia. Coordenador do site http://www.dmtemdebate.com.br. Riqueza e igualdade na América Latina, Zouk, 2019.
  14. Antonio Crioulo,  pertence ao Quilombo de Conceição das Crioulas, município de Salgueiro, mesroregião sertaneja do Estado de Pernambuco. Participo das Comissões Executivas da Coordenação Estadual de Articulação Quilombola e da Coordenação Nacional de Articulação Quilombola.
  15. Ariadne Scalfoni Rigo, administradora, professora da Escola de Administração da UFBA e do PPG em Administração (NPGA). Membro do primeiro comitê gestor da Research Association on Monetary Innovation and Community and Complementary Currency Systems (RAMICS) (2015-2019). Bancos Comunitários e moedas sociais no Brasil: reflexões a partir da noção de economia substantiva (com França Filho, G. C.), Edufba, 2017.
  16. Artur Perrusi, sociólogo, professor do Departamento de Sociologia e da Pós-Graduação em Sociologia da UFPE. Áreas de atuação: sociologia da saúde, sociologia política e teoria social. Em busca da felicidade química: bem-estar subjetivo, redes sociais e consumo de psicotrópicos entre estudantes de graduação. Editora Universitária/UFPE, 2020.
  17. Beatriz Cintra Martins, jornalista, pesquisadora de tecnologias livres e produção colaborativa. Doutora em Ciências da Comunicação pela ECA/USP. Editora do site Em Rede <www.em-rede.com>. Autoria em Rede: os novos processos autorais através das redes eletrônicas, publicado pela editora Mauad X.
  18. Breno Bringel, professor associado do IESP-UERJ. Coordena o Núcleo de Estudos de Teoria Social e América Latina (NETSAL), presidente do Research Committee on Social Classes and Social Movements da ISA (2018-2022) e diretor da ALAS (2019-2021). Editor de Open Movements Open Democracy. Alerta Global: políticas, movimientos sociales y futuros en disputa en tiempos de pandemia ((org. com Geoffrey Pleyers), CLACSO e ALAS, 2020.
  19.  Camila Salgado Lacerda, Coordenadora da Clínica de Psicanálise Entre Nós, que atua como projeto de um instituto que atende as populações das favelas de Santa Teresa.
  20. Cristina Xavier de Almeida Borges, cientista Social, Mestre em Extensão Rural e doutora em Medicina Tropical pela Fundação Oswaldo Cruz. Pesquisa Falamos de Chagas Com Ciência e Arte.
  21. Christiane Girard, professora aposentada de sociologia da UNB. Trabalha com economia solidária e sociologia clínica. Membro fundadora da Rede internacional de sociologia clínica (Risc).
  22. Danielle Araújo, antropóloga, docente da UNILA. Pesquisa cultura material, parimônio e imagem na América Latina, principalmente cultura andina. Cultura material e cosmovisão andina: a cerâmica de Pucará, Ateliê de Humanidades Editorial (no prelo).
  23. Déborah Danowski, professora do Departamento de Filosofia da PUC-Rio. Bolsista de Produtividade em Pesquisa pelo CNPq. Linhas de pesquisa: Filosofia Moderna, Metafísica, Novas Ontologias, Pensamento Ecológico. Há mundo porvir?: ensaio sobre os medos e os fins (com Eduardo Viveiros de Castro), Cultura e Barbárie : Instituto Socioambiental, 2014.
  24.  Denise Portinari, professora de Design na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Atua como psicanalista e é líder do Grupo Barthes de pesquisas sobre imaginário, corpo, gênero e subjetividade.
  25. Éder Leão, professor do Departamento de Ciências do Consumo da Universidade Federal Rural de Pernambuco (DCC-UFRPE). Coordenador do HubPratiCCo – Práticas de Consumo. Secretário de Redação da Revista de Estudos AntiUtilitaristas e PosColoniais (REALIS) e pesquisador do Núcleo de Economia Solidária da UFPE (NECSO),
  26. Edgard de Assis Carvalho, coordenador do Complexus PUC-SP, correpresentante da CIUEM, cátedra itinerante UNESCO Edgar Morin. Vice-presidente do IEC. Tradutor e Ensaísta.
  27. Edivaldo José Bortoleto, Doutorado em Educação pela Universidade Metodista de Piracicaba e, Pós-Doutorando em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Professor/Assessor do Curso Franciscano de Verão do Centro Franciscano de Espiritualidade, Piracicaba, São Paulo e do Instituto de Espiritualidade Franciscana – IEFRAN – Nordeste.
  28. Edna Castro, Professora Titular da UFPA, atuando no Núcleo de Altos Estudos Amazônicos/NAEA/UFPA. Exerceu a função de Diretora na ANPOCS (1986-1988; 1994-1996; 2012-2014), na SBS (2009-2011) e na SBPC (2011 a 2015). Pensamento Crítico Latino-americano, Annablume, 2019.
  29. Eduardo Costa, psicomotricista Clínico e Educacional. Doutor em Ciências – IFF-FIOCRUZ. Fundador da Formação em TransPsicomotricidade (desde 2000). Conexões em Psicomotricidade: TransPsicomotricidade Entre, através e além da Educação e da Clínica (org.), 2019.
  30. Edgilson Tavares Araújo, administrador, professor da Escola de Administração daUFBA, na área de Administração Pública e Gestão Social. Atua como Diretor de Extensão da Associação Nacional de Ensino e Pesquisa do Campo de Públicas (ANEPCP), e como Coordenador Estadual de Assistência Social da Federação das APAEs do Estado da Bahia.
  31. Eliana Yunes, foi professora associada da PUC-RJ (1975-2017). Tem estudos nas áreas de artes, educação, políticas públicas, comunicação e teologia, e é consultora de instituições públicas e privadas para formação de leitores em perspectiva interdisciplinar. Criou para a Biblioteca Nacional o Programa Nacional de Leitura (Proler), é assessora do Cerlalc/Unesco e co-fundadora da Cátedra Unesco de Leitura PUC-RJ.
  32. Eliane Soares, psicóloga, livre-pesquisadora do Ateliê de Humanidades, com formação em Psicologia pela UFRJ, em Psicanálise pela Sociedade de Psicanálise Iracy Doyle e em Arte-terapia em “O Ateliê”. Atuou como Psicóloga concursada da Secretaria de Justiça, no DEGASE, realizando atendimento a adolescentes em conflito com a lei, bem como a seus familiares.
  33. Eliane Veras Soares, Socióloga, professora titular da Universidade Federal de Pernambuco.
  34. Elias de Oliveira Sampaio, Atualmente é Economista Classe Especial do Ministério da Economia. Pesquisador em Pós-Doutoramento em Administração pelo NPGA/EAUFBA. Autor do Livro Dialogando com Celso Furtado (2019) e Política, Economia e Questões Raciais – A Conjuntura e os Pontos Fora da Curva, 2014-2016 (2017) . Foi Visiting Scholar no Departamento de Planejamento Urbano da Luskin Escola de Negócios Públicos da UCLA – EUA (março/junho de 2020). Secretário da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (SEPROMI) do Governo do Estado da Bahia (2011/2014), Diretor Presidente Companhia de Processamento de Dados do Estado da Bahia – Prodeb (2008/2011), professor visitante do Mestrado em Politicas Públicas, Gestão do Conhecimento e Desenvolvimento Regional da UNEB e colaborador do Núcleo de Pós-Graduação em Administração da UFBA (NPGA).
  35. Elisa Reis, socióloga, professora do PPGSA-IFCS-UFRJ. É membro da Academia Brasileira de Ciências e da Academy of Science for the Developing World (TWAS). Co-autora de Um Manifesto pelo Progresso Social Ideias para uma sociedade melhor, Lisboa: Fundação Gulbenkian, 2020.
  36. Elizabeth Matos Ribeiro, professora da Escola de Administração da UFBA. Coordenadora do Grupo de Pesquisa Núcleo de Estudos Conjunturais em Administração-NEC. Administração pública contemporânea e as singulariedades brasileiras (organizadora), EDUFBA, 2016.
  37. Emmanuel Rapizo Caldas, Doutorando em ciência política no Instituto de Estudos Sociais e Políticos da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Possui mestrado em sociologia e antropologia e graduação em ciências sociais pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Trabalha no cargo de especialista em políticas públicas e gestão governamental do estado do Rio de Janeiro.
  38. Estevão Bosco, pesquisador de pós-doutorado, autor de “Sociedade de risco: introdução à sociologia cosmopolita de Ulrich Beck” (Annablume e FAPESP, 2016). 
  39. Felipe Addor, professor adjunto e Diretor do Núcleo Interdisciplinar para o Desenvolvimento Social (Nides/UFRJ), órgão suplementar do Centro de Tecnologia, e pesquisador-extensionista do Núcleo de Solidariedade Técnica (Soltec/UFRJ). É docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Tecnologia para o Desenvolvimento Social (PPGTDS/Nides/UFRJ). Incubadoras tecnológicas de economia solidária: Concepção, metodologia e avaliação (com Camila Laricchia), EdUFRJ, 2018.
  40.  Felipe de Brito e Cunha,  Doutorando em Ciências Politicas pelo ISCTE-IUL, residente em Lisboa. Mestre em Economics for Transition pela Schumacher College, Pesquisador sobre Economia do Bem Comum. Autor do livro Economia Colaborativa: recriando significados coletivos.
  41. Felipe Maia G. da Silva, sociólogo, professor e pesquisador do departamento de Ciências Sociais da UFJF. Tem atuação nas áreas de Teoria social, pensamento social brasileiro e sociologia política. Coordena o projeto de pesquisa Crises e críticas: intelectuais, teoria e processos sociais, com recursos da Fapemig. Uma democracia (in)acabada: Quadros e bordas da soberania do povo com Pierre Rosanvallon (com Magnelli, A. e S. Lindoberg da S. Campos), Ateliê de Humanidades, 2019.
  42. Flávia Lessa Barros, professora do ELA/ICS, Universidade de Brasília. Coordena o Núcleo-Rede de Estudos e Pesquisas sobre Desenvolvimento e Democracia na América Latina. Coordena o GT Integración Regional, Geopolítica y Desarrollo – ALAS. “Latino-americanismos, campos de produção e difusão de conhecimento e informação sobre a ‘América Latina’ – mapeamento preliminar do caso brasileiro REALIS, Vol.7, Nº1, 2017 (Com Lília Tavolaro).
  43. Frans Verhelle,  Licenciado da faculdade de psicologia e pedagogia da universidade de Lovaina(Bélgica) Mestrado em fillosofia e teologia. Presidente da PODES da Diocese De Ruy Barbosa, Pastoral dos Direitos das Pessoas com Limitações, Diretor de Centros de Apoio para pessoas com limitações de Tapiramutá, Mundo Novo e Pintadas. Psicodiagnóstico e Educação Especial para alunos com limitações.
  44. Gildásio Santana Júnior, professor adjunto da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB) e Tutor do Programa de Educação Tutorial em Ciências Econômicas da UESB (PET – Economia) . Tem experiência na área de Economia, com ênfase em História do Pensamento Econômico e Economia Política.
  45. Irlys Alencar Firmo Barreira, professora Titular de Sociologia do PPGS da UFC, pesquisadora 1 B do CNPq e líder do Grupo de Pesquisa Lideranças, representações e práticas políticas do Diretório de Pesquisa do CNPq. Imagens ritualizadas, apresentação de mulheres em cenários políticos, Pontes, 2008.
  46. Islandia Carvalho, Pesquisadora e Docente de Pós-Graduação em Saúde Pública do Instituto de Pesquisas Aggeu Magalhães – Fiocruz Pernambuco. Vice Líder do Grupo de pesquisa em Economia Politica da Saúde-UFPE. Coordenadora Grupo de pesquisas Saberes e Práticas em Saúde-Fiocruz-PE e Coordenadora Executiva do Observatório Nacional de Saberes Tradicionais e Práticas Integrativas e Complementares.
  47. Itamar Lages,  Enfermeiro, Sanitarista, Mestre em Saúde Coletiva. Professor da Universidade de Pernambuco. Atualmente exerce a Coordenação do Programa de Residência em Saúde da Família do Campo.
  48. Izabel Cristina Petraglia, pedagoga, psicóloga, doutora em Educação e pós-doutorada pelo Centre Edgar Morin da EHESS, Paris. Professora do Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Metodista de São Paulo. Coordenadora do GEPEC – Grupo de Estudos e Pesquisa em Complexidade-CNPQ. Pensamento Complexo e Educação. Ed. Livraria da Física. SP. 2013.
  49. Izaquiel Arruda Siqueira, Doutorando e Mestre em Educação-UFPE. Especialista em Filosofia da Educação-UEPB. Graduado em Filosofia e Pedagogia – FAFICA. Professor universitário-CESAC.
  50.  Jaime Amorim, Coordenador do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra em Pernambuco (MST-PE) e membro da Coordenação Via Campesina Internacional.
  51. Janssen Felipe da Silva, professor Associado III do Centro Acadêmico do Agreste (CAA) da UFPE nos Cursos de licenciatura em Pedagogia e Intercultural Indígena. Professor Permanente dos Programas de Pós-graduação em Educação do Centro de Educação (CE) e em Educação Contemporânea do CAA. Coordena o Grupo de Estudo Pós-Coloniais e Teoria da Complexidade em Educação. Editor Chefe da Revista Interritórios.
  52. Jeová Torres Silva Júnior, professor efetivo do Centro de Ciências Sociais Aplicadas da Universidade Federal do Cariri (CCSA/UFCA), do Mestrado Multidisciplinar em Desenvolvimento e Gestão Social (PDGS) da UFBA e do Programa de Pós-Graduação em Administração (PPGA) da UECE, além de pesquisador do Laboratório Interdisciplinar de Estudos em Gestão Social (LIEGS/UFCA). Pesquisa Economia do Compartilhamento, Economia Solidária, Gestão Social e Desenvolvimento Territorial.
  53. João Joaquim de Melo Neto, líder comunitário e empreendedor social, fundador e coordenador do Banco Palmas, o primeiro banco comunitário de desenvolvimento do Brasil, e do Instituto Palmas de Desenvolvimento e Socioeconômica Solidária. Vive no Ceará e trabalha com economia solidária em treze comunidades do Nordeste e do Centro-Oeste.
  54. João Martins Tude, professor adjunto e vice-diretor da Escola de Administração da UFBA. Na linha dos estudos críticos e epistemológicos da Administração, pesquisa temas como gestão de processos de desenvolvimento sócio-territorial, economia solidária, políticas públicas, administração política e organizações internacionais e governança global.
  55. Joanildo Burity, Doutor em Ciência Politica. Pesquisador titular da Fundação Joaquim Nabuco. Professor dos Programas de Pós-graduação em Sociologia e Ciência Política da Universidade Federal de Pernambuco. Interesse em religião e política, globalização, identidade e cultura.
  56. Jorge Ventura de Morais,  Professor do Programa de Pós-Graduação em Música e do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade Federal de Pernambuco.
  57. José Adilson Filho, historiador, sociólogo e professor adjunto da Universidade Estadual da Paraíba, Campus 1, Campina Grande. Desenvolve estudos e pesquisas sobre famílias políticas e poder Local, sociedade e reacionarismo político no Brasil, cidade, estigma e segregação. Na área de ensino tem buscado estabelecer cada vez mais um diálogo interdisciplinar entre a História e as ciências humanas.
  58. José Paulo Silva Oliveira, artista visual, articulador cultural , formado em Arquitetura pela UFPE. Realizou várias mostras artísticas e eventos culturais. Trabalha com diversas linguagens , dando ênfase na experimentação tridimensional.
  59. José Vicente Tavares dos Santos, Sociólogo, Professor Titular do Departamento de Sociologia, aposentado; Secretario Regional da SBPC – Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (2015-2019); Membro do Comitê Executivo da ISA – Associação Internacional de Sociologia (2006-2010).; Presidente de ALAS – Associação Latino-americana de Sociología (2003-2005); Presidente da SBS – Sociedade Brasileira de Sociologia (1998-2001). Publicou vários livros e artigos científicos em revistas nacionais sobretudo sobre os temas das violências e conflitualidades e sociologia da América Latina.
  60. Julia Stadler, Cientista Política, professora, mãe de gêmeas e convivialista. Divide a vida e o coração entre Alemanha e Brasil e sonha com uma reforma agrária mundial profunda.
  61. Juliana Notari, Artista visual e pesquisadora na área de Artes – doutoranda e mestre em Artes Visuais pelo PPGARTES/UERJ e graduada em Artes Visuais pela UFPE –, trabalha com as mais diversas linguagens (vídeo, performance, instalação, fotografia e outras) com abordagem experimental e multidisciplinar.
  62. Juliana Simões Speranza, Mestre em desenvolvimento, agricultura e sociedade pelo CPDA/UFRRJ. Pesquisadora e ambientalista na luta contra as mudanças climáticas e promoção da segurança alimentar. Atua faz mais de 15 anos com essas duas agendas, mobilizando processos e pessoas para o bem viver.
  63. Lara Cristina Batista Freitas, Arquiteta e Urbanista, Mestre em Gestão Urbana, Permacultora, facilitadora certificada do Gaia Education. Faz parte do Grupo de Trabalho e Pesquisa: Ecobairros da Plataforma Habita Cidade da Escola da Cidade. Atua no Programa Permanente Ecobairro desde 2004, atual Instituto Ecobairro Brasil, como co-fundadora e coordenadora do Ecobairro São Paulo.
  64. Lara Facioli, socióloga, professora Adjunta da UFRG (FURG/RS), professora colaboradora do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade Federal de Pelotas (PPGS/UFPEL) e coordenadora o Grupo de Pesquisa em Sociologia Digital (CNPQ). Temas de pesquisa e atuação são: gênero, sexualidade, subjetividades, diferenças, mídias digitais, educação, educação e diferenças, sociologia digital.
  65. Laura António Nhaueleque, Sou moçambicana de língua Makhuwa vivendo em Recife, com doutorado em Relações Interculturais pela Universidade Aberta de Lisboa e interesses na questão da paz e direitos humanos, sobretudo em África. Tenho publicações sobre violação dos direitos humanos pela polícia moçambicana (Debates Insubmissos, 2019) e direitos humanos nas constituições de Moçambique (livro da Oxfam Moçambique, 2018).
  66. Leonardo Prates Leal, professor do curso de Administração da UFAL e coordenador da Incubadora Tecnológica de Economia Solidária (ITES/UFAL). Coordenador de projetos de pesquisa e desenvolvimento tecnológico nos temas da economia social, bens comuns, gestão social e políticas públicas.
  67. Luca Bussotti,  Sociólogo italo-moçambicano, com PHD em Sociologia do Desenvolvimento pela Universidade de Pisa (Itália, 2001), atualmente é Professor Associado Visitante do PPGS/UFPE. Tem várias publicações em estudos africanos e culturais, entre as quais Short Reflections of the History of African Communication (Historia y Comunicación Social 2015) e Minoranze e multiculturalismo nell’Italia contemporanea (Ibis, 2013).
  68. Luciano Dias, graduado em Filosofia, psicanalista, Membro do Ebep-Rio; Pós-doutorando em Psicologia (UFRRJ); Pesquisador bolsista Capes; Membro da Diretoria do Instituto de Estudos da Complexidade (IEC).
  69. Luis Felipe Coimbra Costa, doutorando pela Coppe UFRJ, coordenador da linha de pesquisa Governo do Laboratório do Futuro, membro do Laboratório Ludes e pesquisador visitante do Laboratório de Jogos do Instituto Superior Técnico de Lisboa, Portugal. Realiza projetos na área de gamificação, autorregulação da aprendizagem e sala de aula invertida. É um dos fundadores do Espaço Rio Hacker Maker Space, foi Coordenador de Inovações Tecnológicas e Diretor de Governança e Sistemas de Informação da Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação do Governo Brasileiro.
  70. Luiz Alberto Machado Fortunato, engenheiro, professor aposentado do CEFET-RJ, 45 anos de carreira no setor elétrico brasileiro, doutor e mestre pela UFRJ. Pesquisador em complexidade aplicada à gestão e governança empresarial e institucional. Colaborador do IEC.
  71. Luiz Alberto Oliveira, cosmólogo (CBPF/UFRJ), Filosofia e Arte. Curador do Museu do Amanhã, membro fundador e do Conselho Consultivo do IEC.
  72. Luiz Jorge Werneck Vianna, sociólogo, professor/pesquisador do Departamento de Sociologia e Política da PUC-RJ, coordenador do Centro de Estudos Direito e Sociedade (CEDES), ex membro do Conselho Consultivo do Departamento de Pesquisas Judiciárias, do Conselho Nacional de Justiça. A revolução passiva: iberismo e americanismo no Brasil (1997).
  73. Maicon Pereira da Cunha, Mestre e Doutor em Teoria Psicanalítica (PPGTP-UFRJ). Membro associado do Círculo Psicanalítico do Rio de Janeiro. Diretor clínico e supervisor no Instituto de Estudos da Complexidade-RJ. Professor de Psicologia da Universidade Estácio de Sá.
  74. Marcelo de Oliveira, sociólogo, Doutor em Sociologia pelo Iesp/UERJ.
  75. Marco Aurélio de Carvalho Silva, psicanalista, formado em Psicanálise, com mestrado em teoria psicanalítica pela UERJ. Atua em clínica psicanalítica e é livre-pesquisador do Ateliê de Humanidades.
  76. Marcos Lacerda, sociólogo. Atualmente faz pós doc no PPGS/UFPEL, integra o Ateliê de Humanidades como pesquisador associado, além do Sociofilo/UFRJ/IFCS. Trabalha no âmbito de uma epistemologia das ciências humanas, tendo o conceito de sociedade e das tecnociências como objetos centrais. Autor de A sociedade das tecnociências de mercadorias: introdução à obra de Hermínio Martins (2020), e organizador, com André Magnelli, de A sociologia das tecnociências: ensaios de teoria social portuguesa (2020), ambos pelo Ateliê de Humanidades Editorial.
  77. Marcos Persira Estellita Lins,  Professor da COPPE /UFRJ e UNIRIO, com mais de cem artigos publicados e tres livros. O último em 2018 pela Ed Interciência, sobre tema afim, intitulado “Estruturação de Problemas Sociais Complexos – Teoria da Mente, Mapas Metacognitivos e Apoio à Decisão”.
  78. Marcos Sorrentino, professor e ambientalista. Coordena o Laboratório de Educação e Política Ambiental do Depto de Ciências Florestais, campus da USP-Piracicaba. Foi diretor de Educação Ambiental no Ministério do Meio Ambiente da República Federativa do brasil, entre 2003 e 2008.
  79. Maria Alice Rezende de Carvalho, professora Associada II do Departamento de Ciências Sociais da PUC-Rio e pesquisadora do CNPq. Coordena o CENTRAL – Núcleo de Estudos e Projetos da Cidade da PUC-RJ. É membro do Conselho de Informações Estratégicas do Instituto Municipal de Urbanismo Pereira Passos – IPP. Para pensar o exército brasileiro no século XXI, EdPUC-RJ, 2019.
  80. Maria da Conceição de Almeida, antropóloga, Professora Titular da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Atua nos Programas de Pós-graduação em Educação e no Programa de Pós-graduação em Ciências Sociais. Coordena o Grupo de Estudos da Complexidade (Natal/UFRN), primeiro ponto brasileiro da Cátedra Itinerante para o Pensamento Complexo EDGAR MORIN da UNESCO.
  81.  Mariangelica Arone, Pedagoga, Assistente social, Mestre em Psicologia da Educação pela Pontifícia Universidade de São Paulo, Doutora em Educação pela Universidade Nove de Julho, São Paulo. Atua como docente no Programa de Pós-Graduação em Especialização em Neurociência na Educação da Universidade de Santo Amaro. Pesquisadora do GEPEC – Grupo de Estudos e Pesquisa em Complexidade-CNPQ. Pensamento Complexo e Educação, e do GRUPEC – Grupo de pesquisa em Educação e Complexidade-CNPQ.
  82. Marilza Vanessa Rosa Suanno,  Doutora em Educação pela Universidade Católica de Brasília UCB (2015). Doutorado sanduíche realizado na Universidade de Barcelona UB (2011/2012). Professora efetiva da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Goiás UFG. Líder do DIDAKTIKÉ Grupo de Estudos e Pesquisas em Didática e Questões Contemporâneas.  Membro dos Grupos de Pesquisa: a) Ecologia dos Saberes e Transdisciplinaridade – Ecotransd/UCB; b) Rede Internacional Investigando Escolas Criativas e Inovadoras UFT; c) Rede Internacional de Escolas Criativas: construindo a escola do século XXI RIEC (UB/Espanha) e d) Pesquisas e Práticas de Aprendizagem Integradora e Inovadora PAII/UFAL. Membro do Núcleo de Formação de Professores da Faculdade de Educação FE/UFG. Membro da Asociación de Escuelas Creativas ADEC (Barcelona/ES).
  83. Martha Nunes Moreira, professora e orientadora na Pós-Graduação em Saúde da Criança e da Mulher do IFF/FIOCRUZ. Exerce atualmente a Vice-direção de Ensino de forma colegiada do Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernandes Figueira IFF/FIOCRUZ.
  84. Matha Tristão, UFES/ES. Coordenadora do Núcleo Interdisciplinar de Pesquisa e Estudo em Educação Ambiental (NIPEEA). Pesquisadora das relações entre o lugar, as culturas e as produções narrativas de comunidades e escolas, processos de interdependência natureza/cultura e de descolonização do pensamento.
  85. Michelle Guerreiro, Doutora em Educação (CE/UFPE). Professora de História da rede estadual de ensino de Pernambuco; Integrante do Instituto de Estudos da América Latina (IAL-UFPE); Associada da ABPN (Associação Brasileira de Pesquisadoras/es Negras/os) e da ALAS (Associação Latino-Americana de Sociologia); Integrante do NUPEFEC (Núcleo de Pesquisa, Extensão e Formação em Educação do Campo) CAA/UFPE e do Grupo de Estudo Pós-Coloniais e Teoria da Complexidade em Educação CAA/UFPE.
  86. Michèle Sato, Professora e pesquisadora do Grupo Pesquisador em Educação Ambiental, Comunicação e Arte (GPEA) e membro do Fórum de Direitos Humanos e da Terra (FDHT) do estado de Mato Grosso.
  87. Miguel Said Vieira,  professor na UFABC, onde atua nos cursos de Políticas Públicas e Ciências e Humanidades, e no Núcleo Educacional de Tecnologias e Línguas. Sua pesquisa aborda as relações entre conhecimento, tecnologia, colaboração e mercantilização, com um interesse especial pelo tema dos (bens) comuns.
  88. Moysés Pinto Neto, professor do Programa de Pós-Graduação em Educação da ULBRA. Pesquisa nas áreas de filosofia e política especulativa, transdisciplinaridade e o pensamento de Jacques Derrida. Fundou e coordena o TranseHub, canal de vídeos, podcasts e textos sobre assuntos variados como política, filosofia, feminismo, cidadania, futebol e música.
  89. Natasha Mello Helsinger, Psicanalista, Mestre e Doutora em Teoria Psicanalítica pelo Instituto de Psicologia da UFRJ. Membro do Espaço Brasileiro de Estudos Psicanalíticos do Rio de Janeiro (EBEP-Rio) e do Instituto de Estudos da Complexidade (IEC).
  90. Nelson Lellis, Doutorando em Sociologia Política (UENF); mestre em Ciências das Religiões, especialista em Ensino Religioso e teólogo (FUV). Membro do CRELIG (Dinâmicas Territoriais, Cultura e Religião).
  91. Olivia von der Weid, professora do Departamento de Antropologia da Universidade Federal Fluminense (GAP/UFF). Coordenadora do CONATUS, Laboratório de pesquisas sobre Corpos, Naturezas e Sentidos.. Novas Antropologias, Annablume, 2018.
  92. Patrícia Araújo Bezerra, estuda a área de Isolamento Social, Envelhecimento e Políticas de Saúde. É enfermeira sanitarista, mestre em saúde coletiva, atua como professora no Centro Universitário do DF e Pesquisadora do LAIS/UFRN.
  93. Paulo Diaz Rocha, PhD Biólogo e Arte Educador Ambiental, Instituto de Biociências – IB, Comissão de Cultura e Extensão Universitária – CCEX, Depto. Zoologia USP.
  94. Pedro Roquete, economista e cientista político. Cofundador e coordenador do espaço cultural Ateliê Casa 04, livre pesquisador do Ateliê de Humanidades.
  95. Rafael Damasceno Ramalho Pereira, Antropólogo, mestrando em Antropologia Social pelo Museu Nacional (UFRJ) e pesquisador do Núcleo de Antropologia Simétrica (NAnSi), onde desenvolve pesquisa sobre Antropologia das Tecnologias de Inteligência Artificial.
  96. Raphael Castro, cientista social e empreendedor digital. Livre-pesquisador do Ateliê de Humanidades.
  97. Raquel Weiss, professora associada do departamento de Sociologia e do Programa de Pós Graduação em Sociologia da UFRGS. É coordenadora do Centro Brasileiro Estudos Durkheimianos e pesquisadora associada ao British Centre for Durkheimian Studies, da University of Oxford. Durkheim, Apesar do Século: novas interpretações entre filosofia e sociologia (com Magnelli, A. e Gomes Neto, Jayme), Annablume, 2018.
  98. Remo Mutzenberg, Professor Associado do Departamento Sociologia e do Programa de Pós-graduação em Sociologia UFPE, Vice-Coordenador do instituto de Estudos da África (UFPE). Pesquisa sobre o debate contemporâneo acerca dos processos de democratização e as formas assumidas em países africanos de língua portuguesa – notadamente Cabo Verde, Guiné-Bissau e Moçambique – em torno do problema da democratização, centrado nos conceitos de sociedade civil e de cultura política e seu confronto com a produção de autores brasileiros sobre esses temas.
  99. Renata Reis, jornalista e advogada. Doutora em Políticas Públicas, Estratégias e Desenvolvimento pela UFRJ, com tese sobre Lobby no Congresso Nacional. Atualmente é Especialista em Acesso Humanitário Regional (América Latina) na organização Médicos Sem Fronteiras (MSF). É professora de Advocacy e de Ajuda Humanitária no Mestrado Profissional em Análise e Gestão de Políticas Internacionais: Resolução de Conflitos e Cooperação para o Desenvolvimento (MAPI) da PUC Rio. Membro do Conselho da CONECTAS Direitos Humanos e membro da Comissão de Bioética e Biodireito da OAB-RJ.
  100. Renato Peixoto Dagnino, professor titular na UNICAMP e professor visitante em várias universidades latino-americanas nas áreas de Estudos Sociais da Ciência e Tecnologia e de Política Científica e Tecnológica. Tecnologia Social: Contribuições conceituais e metodológicas. 1. ed. Florianópolis: Insular/EdUEPB, 2014.
  101. Renato Ortiz, professor titular da UNICAMP, Referência nos estudos sobre indústria cultural, modernidade e mundialização. O universo do Luxo, Alameda, 2019.
  102. Ricardo Avalone Athanásio Dantas, Mestre em Filosofia e professor da UEMASUL e da SEDUC-MA.
  103. Ricardo Jardim Andrade, Professor Titular do Departamento de Filosofia da UFRJ; Doutor em Filosofia pela Universidade de Montpellier III; Pós-doutor pela Universidade de Paris IV.
  104. Ricardo Kubrusly, UFRJ (HCTE), matemático e poeta. Membro fundador e do Conselho Consultivo do Instituto de Estudos da Complexidade.
  105. Rita Gomes, Assistente Social. Trabalhadora do SUS/BA na Diretoria de Vigilância e Atenção à Saúde do Trabalhador no estado da Bahia. Estudante do Programa de Pós Graduação em Saúde Ambiente e Trabalho da UFBA.
  106. Rita Gonçalo, socióloga, consultora em educação e pesquisadora em Planejamento Urbano e Regional. Mestra em Comunicação Social pela PUC-Rio. Professora de afro-migrantes da MAWON e colaboradora do Laboratório Estado, Sociedade, Tecnologia e Espaço – LabEspaço/IPPUR-UFRJ.
  107. Rodrigo Petrônio, escritor e filósofo, atua na fronteira entre literatura, comunicação, narratividade e filosofia. Autor, organizador e editor de diversas obras. Professor Titular da Faculdade de Comunicação da Fundação Armando Álvares Penteado [FAAP | 2011-]. Pesquisador associado do Programa de Pós-Graduação em Tecnologias da Inteligência e Design Digital [TIDD|PUC-SP | 2017-], onde desenvolveu uma pesquisa de pós-doutorado sobre a obra de Alfred North Whitehead e as ontologias e cosmologias contemporâneas [2018-2020]. Divide com Rodrigo Maltez Novaes a coordenação editorial das Obras Completas do filósofo Vilém Flusser pela Editora É.
  108. Rosana de Freitas Bullosa, professora Associada II da UnB / Faculdade de Administração, Contabilidade, Economia e Gestão de Políticas Públicas (FACE) / Departamento de Gestão de Políticas Públicas (DGPP). É líder do grupo de pesquisa Processos de Inovação e Aprendizagem em Políticas Públicas e Gestão Social, da Escola Livre em Gestão Social (UnB, UFCA, UFSB e UTF), ambos braços da Rede de Pesquisadores em Gestão Social. É editora da Revista NAU Social.
  109. Sarita Albagli,  Pesquisadora do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT), professora do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação / PPGCI – IBICT e UFRJ. Organizou o livro Ciência Aberta, Questões Abertas.
  110. Sebastião Lindoberg da S. Campos, Fundador e diretor do Instituto Rodeador Cultural e livre-pesquisador pleno do Ateliê de Humanidades. Doutorado em Literatura, cultura e contemporaneidade pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Brasil (2020). Professor Ensino Fundamental (Literatura) da Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro.
  111. Silvio Humberto, vereador e professor assistente da UEFS. É um dos fundadores e atual Presidente de Honra do Instituto Cultural Steve Biko. Tem experiência nas áreas de Economia, Desenvolvimento Econômico, Politicas Publicas, Ações afirmativas, Relações raciais, Relações Internacionais com foco nas relações Brasil-África. Membro do Raça e Democracia nas Américas. Vice-coordenador do Laboratório de Estudos Conexões Atlânticas: Diáspora Africana e Cultura Afro-Brasileira e Indigena.
  112. Sydney Cincotto Jr., antropólogo, Pesquisador do Núcleo de Estudos da Complexidade – Complexus da PUC/SP. Coidealizador do Cidades Afetivas.
  113. Tássia Carvalho, Doutoranda em Ciência Política pelo IESP-UERJ. Dedicada aos estudos de Cooperação Sul-Sul e Coerência de Políticas para o Desenvolvimento, especialmente no âmbito da Ecologia Política e da Segurança Alimentar e Nutricional.
  114. Vivian Blaso, doutoramento em Ciências Sociais PUCSP. Participante do Complexus PUCSP, Pesquisadora de Pós doutorado em Cidades Globais na IEA-USP. Artista e Idealizadora do Projeto Cidades Afetivas: uma via ecológica para o bem viver.
  115. Washington José de Sousa, professor titular do Departamento de Administração Pública e Gestão Social (DAPGS) da UFRN. É membro titular do Conselho Estadual de Cooperativismo (Cecoope) do Rio Grande do Norte. É vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Administração e líder do grupo de ensino, pesquisa e extensão “Organização de Aprendizagens e Saberes em Iniciativas Solidárias e Estudos no Terceiro Setor”.
  116. Wellington Freitas, livre-pesquisador do Ateliê de Humanidades e pastor evangélico, especialista em Ciências da Religião. É Também fundador do projeto ESTECI – Escola Cristã de Teologia e Ciências da Religião, que realiza atividades educativas para jovens em Nova Iguaçú, RJ.